Caixa-preta tricolor (por Rods)

caixa-preta-aviao-3-600x450-300x225O que realmente acontece de verdade nas reuniões da diretoria tricolor com o presidente da nossa patrocinadora? O que foi falado? O que não foi falado? A contratação é certa? A demissão ficou para a próxima rodada? Quem bateu o martelo? Ou ainda, quem é o dono do martelo? Eu aposto que se conseguíssemos a caixa-preta do Celso Barros ou do Peter Siemsen, escutaríamos algumas coisas bem interessantes. Talvez até escabrosas acerca do nosso Fluminense. Infelizmente, caixa-preta de gente não existe ou ao menos não foi descoberta… Ainda.

Você já ouviu falar muito em caixa-preta, principalmente nos telejornais. E provavelmente já saiba que ela basicamente é um gravador que guarda o som das cabines de comando em um primeiro sistema e os dados de desempenho da aeronave em um segundo sistema. Vale de curiosidade que ela foi idealizada por Adolf Hitler – sim, ele mesmo – e que é feita de material ultrarresistente, para que não seja destruída em acidentes. A recuperação de seus dados é importantíssima para que seja possível entender o que aconteceu, o que causou a queda do avião, por exemplo. Ah, de preta, a caixa-preta só tem o nome. Para que seja facilmente encontrada, sua cor é laranja e possui listas refletoras.

Estou certo ou falei besteira, Léo Prazeres?

Pois é, a famosa caixa-preta é laranja. Coincidência? Voltemos ao que interessa. A Unimed-Rio está com o Fluminense desde 1999, mas foi na gestão Horcades que Celso Barros se tornou definitivamente o dono do futebol tricolor. Quando Peter Siemsen assumiu, começou uma queda-de-braço que causou vários cortes de cabeça e a constante “ameaça” de saída da patrocinadora. Vejam bem, a Unimed não faz favores ao Fluminense. Seu crescimento acima da escala nos últimos anos é uma consequência da parceria. Além disso, foram lucros gigantescos na compra e venda de jogadores. Coisas do mundo dos negócios. Todos querem uma relação de “ganha-ganha”.

O tempo se passou, surgiram Rodrigo Caetano e Sandro Lima nas Laranjeiras. A paz parecia selada. Apenas pequenas rusgas contornáveis. Assim conquistamos o tetra e tudo parecia bem. Chegou 2013, o ano planejado. Conquistaríamos a América e talvez o mundo! Não aconteceu. Jogadores vendidos, títulos perdidos, técnico caído. Nada de dinheiro. Nem de receita, nem da parceira. A manutenção do elenco já tinha custado demais e o que sobrou do time olha para a série B. Nada pior para a atual diretoria em ano de eleição.

Típica crise na qual o amor acaba ou se fortalece. Se bem que às vezes, para a relação sobreviver, um apenas se cala. A confusão da semana passada foi exatamente isso.

– Demite o Luxemburgo!

Chama Caio Jr! Não conseguiu chegar. Volta Abel! Não quis.

– Eu quero que o Luxa fique!

Peter abaixa a cabeça.

Você consegue dizer qual das duas coisas acima aconteceu? Aliás, o que garante que não foi uma terceira via? Ou quarta? Ou quinta? Sei de gente que estava na sala de reunião e acordou no dia seguinte tão confuso quanto qualquer um de nós. A verdade? Taí uma coisa que só conseguiríamos saber com uma caixa-preta. Mas como eu disse antes, caixa-preta de gente não existe. Nem de time.

A nós torcedores resta resgatar e torcer pelos sobreviventes.

ST!

Panorama Tricolor

@PanoramaTri @Rods_C

Foto: Revista Piauí

14 Comments

  1. Falou certo sim Rods.

    Temos na verdade duas caixas pretas, uma para gravar dados e outra pra gravar a comunicação.

    No Fluminense, precisariamos de uma terceira caixa preta, só pra instalar la na sede da UNIMED…

    abs

  2. Sobre a caixa-preta tem aquela frase do genial e vira-casaca Chico Anysio:

    “Se a caixa preta resiste às quedas do avião, porque o avião não é feito do mesmo material que ela?”

    Hehehe

  3. caixa preta de gente não existe, mas uma coisa me deixa muito mais muito confuso, se só tem gente de confiança na sala como as notícias das reuniões vazam tão rápido, e sempre para prejudicar o clube e confundi a torcida, será que o governo Americano tem escutas nas salas de reuniões tricolores? Quem souber me responda essa.

    1. Rods:

      Imagino que o Obama não se importe muito com futebol…hehehe… Mas falando sério, vazamento de informação sempre existiu e sempre vai existir em qualquer lugar, não importa a esfera.

      Concordo que isso às vezes prejudica o Fluminense, mas sei que existem pessoas que simplesmente não acreditam que informações devam ser retidas e optam por espalhar sempre que recebem alguma notícia.

      De qualquer forma, a conversa principal e final entre Peter e CB a gente só pode especular.

      ST!

  4. O TAL DESIRÉE TINHA RAZÃO, QUANDO FALA VÁRIAS VEZES QUE FALTA GESTOR MACHO, COM FORÇA PRA DIZER PARA O PATROCINADOR, QUE ELE É APENAS UM PARCEIRO, E NÃO O DONO DO CLUBE (QUE ATUALMENTE O É ), ACABOU A LONGA ERA PETER, COM DESMANDOS E PROMOVENDO MARAJÁS TRICOLORES!!!

  5. Aviso Panorama:

    independente do teor da mensagem ou de quem a escreve, nós do Panorama Tricolor nos reservamos o direito de não mais publicar ou responder comentários feitos em caixa alta.

    Favor respeitar.

    Obrigado e ST!

  6. Boa tarde,

    Não entendo muito de caixas pretas, talvez um pouco da Laranja. Gostaria de acrescentar ao texto duas correções, a primeira é que o nome do antigo Vice Presidente de Futebol é Sandro Lima (Será que também é Silva?) e outra a Unimed estampo pela primeira vez sua marca em nossa camisa em 1998, na série B ainda. Abraços.

    1. Rods comenta:

      obrigado Rodrigo, realmente eu errei o sobrenome do “Sandrão”.

      Sobre a Unimed, vc tem certeza que é desde 98? Se não for pedir muito, poderia mostrar?

      obrigado e ST!

  7. Sem estremecer muito a relação FFC/UNIMED, “basta” equilibrar (isto é, quem paga) as cabeças e estipular um grau mínimo de patrocínio, investimento eu nem falo, pois é por demais obscuro e que não deve de forma alguma se misturar, transparência nisso é fundamental. Na mesa de comando integrado ficariam ambos os mandatários e mais, pela UNMED, o gerente e jogadores, pelo FFC, o VP (sem grana lógico) e o técnico. Em caso de divergência, o voto de minerva é do presidente do FFC.

    ST

    ***…

  8. Prezado Rods,
    Não há mistério algum.
    QUEM MANDA NO FLUMINENSE É QUEM PAGA!!! É O PROVEDOR-MOR!!!
    O GRANDE IMPERADOR CELSO BARROS!!!
    Quando ele não é mimado, bajulado, fica irritado e fecha os cofres da UNIMED. Lembra que, em 2009, quase fomos rebaixados quando não foi feita quase nenhuma contratação para o brasileiro?
    Em 2010, após bastante “carinho”no ego do Celsão, os cofres milagrosamente se abriram e vieram Sheik, Washington, Carlinhos, Valencia… tudo numa tacada só.
    2013 é a…

Comments are closed.