Só a bravura poderá impedir a crise tricolor (por Paulo Rocha)

O leitor desse espaço sabe que, desde o início do ano, eu digo que os objetivos do Fluminense na temporada são lutar pelo título da Copa Sul-Americana e fazer uma campanha digna no Campeonato Brasileiro para que cheguemos à reta final desta competição sem sofrimento. Bem, a primeira parte até está em curso, mas a segunda…

É difícil aceitar, tamanha a grandeza de nosso amado clube, mas o time atual é inexperiente e limitado. Temos a conta do chá no que diz respeito a elenco. Além disso, vira e mexe as lesões aumentam nossa fragilidade. Mesmo assim, ainda estamos demonstrando relativa dignidade.

Seria muito difícil crer que, mesmo no Maracanã, após um jogo decisivo e uma viagem desgastante a Quito, nós conseguiríamos resistir ao Palmeiras, que, além de possuir um elenco infinitamente mais gabaritado que o nosso, teve uma semana inteira para treinar.

Que fique bem claro: nossa luta, com o time atual, é para superar as equipes médias. De vez em quando, surpreender um gigante que, como nós, não atravessar um grande momento. Tal qual fizemos contra o Atlético-MG – aliás, foi justamente sobre o Galo nossa última vitória, no jogo de abertura do segundo turno.

Entendo os tricolores que criticam Abel Braga. Realmente, ele faz opções equivocadas algumas vezes. Mas qual treinador conseguiria fazer melhor com o material humano do qual dispõe?  Aliás, não vejo nenhum técnico com lastro suficiente para comandar o Fluminense num momento com o atual. Fosse outro, já teria pedido o boné e saído falando mal do clube.

Como o que está ruim pode piorar, na próxima rodada encararemos, simplesmente, o Grêmio, em Porto Alegre. Dá vontade de ver esse jogo? Se a postura não for de um time vencedor, vamos voltar da capital gaúcha numa situação perigosíssima.

O jogo contra o Grêmio é uma oportunidade de mostrarmos que, apesar de toda torcida contra (inclusive de grande parte da mídia), merecemos o apelido de guerreiros. Pelo menos um grande reforço para este duelo já está certo: Nogueira, suspenso, não joga.

Vamos esperar, e rezar, para que o Fluminense volte a se lembrar de quem é. Do que representa para milhões de torcedores. O sinal de alerta está mais do que ligado. Temos a obrigação de defender a nossa honra no Sul. Que Deus nos ajude.

xxxxxxxxxx

Ainda estou tentando entender o motivo de Sornoza não ter voltado a figurar entre os titulares. E de Wellington Silva ter caído tanto de rendimento – neste caso, tenho a impressão tratar-se de algum problema crônico de saúde, o mesmo que fez o Bordeaux desistir da sua contratação. A habilidade que ele possui, sem arranque, não serve para nada.

Panorama Tricolor

@PanoramaTri

Imagem: paro

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

 caracteres