Eu não uso fralda! Aliás, responde pra galera quem comprou o passe do Artur da Bloom Soccer? (por Antonio Gonzalez)

INFORMÁTICA PARA PEQUENOS E MÉDIOS AMBIENTES

Sobre sábado passado, não quisemos ganhar um jogo que não merecíamos vencer, acabamos perdendo um jogo que o adversário não sabia como nos ganhar. Faltou veterania que cantasse o jogo; que soubesse, com a faca nos dentes e o sangue nos olhos, que era melhor sair de São Januário com um ponto, do que tentar ganhar mas oferecendo a outra face para bater.

Nosso meio de campo não funcionou, apesar de uma escalação que a priori enchia os olhos dos nossos torcedores: Orejuela, Wendel, Douglas e Scarpa. Todos fizeram uma péssima partida, na transpiração sem inteligência. Em realidade, tirando os dois Henriques, o zagueiro e o Dourado, todos os demais jogadores, tiveram uma participação abaixo da média.

Repito o que digo há tempos: não sou comentarista de jogo jogado, nem gosto. Está na cara que temos um time em formação, que vai ter oscilações, principalmente por culpa da juventude, de um elenco que tem 23 anos de média de idade.

É claro que odeio perder para o Vasco, aliás odeio perder. Isso é fato!

Na outra extremidade estão os aproveitadores de turno.

A crítica e a oposição propositiva e inteligente devem sempre existir para o bem do Fluminense.

Outra coisa é ser escroto, mentiroso, venal, 171, estuprador da verdade. O que estão fazendo esses néscios e beócios, piratas mentais do apocalipse, é coisa de gente sem vergonha. As redes sociais são uma das grandes revoluções na comunicação deste século; em contrapartida deram voz a todo tipo de mau caráter e seus seguidores, assim como a uma série de pererecas fedorentas, faltas de higiene mental, além da física. Tudo captado pela foto dos almoços da picaretagem que os transvestem em asseclas moribundos daqueles que abusaram dos cofres que nunca lhes pertenceram.

O Fluminense é muito maior do que essa gente! A nossa história foi escrita por gente de caráter que nunca se locupletou do dinheiro do Fluminense, nem de gente que fez a sua vida profissional somente e baseada às expensas dos contracheques e contratos de risco (risco estes somente para o clube) emitidos pelo clube.

O Fluminense não nasceu em fevereiro de 2017, o Fluminense vai cumprir 115 anos de vida, dos quais eu tenho muito orgulho de ter vivido 49 destes anos lá dentro. Já outros, os los borriquitos envalentonados pela covardia dos teclados, têm que pegar o mapa para circular dentro do clube, GPS ou o Waze de turno.

Ora bolas… quem me lê sabe que comigo não tem meio termo e não estou nem aí para o que essa raça de infelizes pensa e fala sobre a minha pessoa. Me resvala sem deixar sequer um mínimo arranhão. Mas não vou permitir que esses desmoralizados deturpem a imagem do Fluminense.

Sim, é correto afirmar que ainda tem muito coisa a ser consertada.

Sim, é verdadeiro dizer que ainda falta muito para se fazer na área do Marketing do clube.

Sim, e nisso bato na tecla todos os dias: a administração do clube, enquanto gerência das dependências é horrorosa.

Sim… tudo isso é verdadeiro e tem que ser melhorado… e muito!

O outro lado da moeda é a covardia desses descerebrados que estão literalmente jogando contra e que, a cada derrota, que este ano são poucas, invadem as redes sociais em vigilância constante, inventando mentiras, sem se importar com que isso possa prejudicar ao Fluminense.

Não vi nenhum desses hipócritas em São Januário, na caminhada que saiu do Maracanã com 400 GUERREIROS… não vi nenhum deles nem no estádio, no chiqueiro. É óbvio, ali o buraco era mais em baixo, somente apto para HOMENS e MULHERES com testículos e ovários com raça, destemidos, que colocam o Fluminense acima de tudo, nem que para isso possam jogar com as suas vidas.

Pois bem… essas 400 pessoas a partir de agora vão saber da minha boca quem são esses borrabotas de plantão. Vou apontar com o dedo, nome e sobrenome. E dessa forma, o aviso sempre chega.

Desculpem-me, não era essa a minha intenção, a de transformar esta coluna em desabafo. Entretanto, a defesa do Fluminense me faz sair nessa direção.

Agora no começo de junho sai o relatório final da Big Four Ernst & Young. Transformações radicais na forma de gerenciar, de gestão, começam a ser implantadas. Só que isso não se resolve em dois dias. O nosso clube está sendo colocado em outro patamar e você, torcedor, tem que estar ciente disso. Essa gente, esses galinhas de internet, não querem isso. O que eles buscam, simplesmente tem uma definição: dinheiro fácil. Então, com qualquer milímetro de brecha, aproveitam para tentar implantar o tsunami de turno.

Então meu caro leitor, a decisão é sua: ou você faz a opção pelo Fluminense que está construindo o seu futuro, ou você colabora com os picaretas do caos.

Nem precisa responder, porque está claro com quem você irá caminhar: com aqueles que amam o Fluminense como você ama!

PAPO RETO

– Eurico Miranda, a tua hora vai chegar! Vasco da Gama, a tua hora já chegou!;

– Parabéns ao GEPE no cômputo geral. O deslocamento dos torcedores do Fluminense para o estádio realmente funcionou como uma verdadeira operação de guerra, como foi pedida por aqui na coluna passada;

– Não obstante, certas atitudes são perigosas. Por mais erradas que pudessem ter estado duas pessoas no trajeto (atitudes infantis), isso não permite isso que um sargento, extrapolando verbalmente no trato (de ‘filho da puta’ para cima), coloque uma escopeta na cabeça de nenhum torcedor. Isso é perigoso, vai que o dedo escorrega, duas vidas vão ser estragadas: a do baleado e a do policial. E isso, já teve precedentes com um torcedor são-paulino assassinado em Brasília numa ação parecida e a posterior condenação por homicídio do polícia, mesmo ficando claro que foi um disparo acidental;

– Precisamos de uns três reforços. Um por setor, jogadores que tragam oxigênio para o banco de reservas. A cota dos três de sempre, Marcos Junior, Marquinhos e Maranhão, já encheu o nosso saco;

– É preciso que o Fluminense tenha um posicionamento mais firme com relação a alguns profissionais do clube que estão batendo de frente com membros dos Conselhos Diretor, Fiscal e Deliberativo. De uma vez que fique claro; eles são os empregados; os Conselhos, os patrões;

– Não existe mais espaço para improvisos. A categoria Sócio Futebol do Fluminense, no próximo mês de novembro completará cinco anos. Tempo suficiente para que já não houvesse mais problemas de cadastros, de pagamentos, com cartões de crédito, com a comunicação, com os planos de associação;

– O Fluminense tem que partir para dentro da gestão do Maracanã. Chega dessa roubalheira em cobrar 700 mil reais somente pela operação mínima. Total de 37 mil reais de grade, mais de dois reais pela confecção dos ingressos… me poupem… o nome disso é roubo. Se a operação passa a ser nossa, enquanto não se define nas mãos de quem vai ficar o estádio, temos que expurgar essa bagunça;

– O meu nome não foi escrito nem com mentiras, nem com falsidades, nem com atos covardes. Tem gente falando muita merda a meu respeito. Rugas de preocupação. E o pior, essas pererecas ainda não se deram conta que eu me jogo no chão de tanto de rir delas;

– Pelo visto, a Vereadora Teresa Bergher, atualmente respondendo pela Secretaria de Assistência Social, deveria ter mais cuidado com quem compõe a sua assessoria de imprensa. Fica a dica!;

– Amanhã tem Copa do Brasil, é hora da torcida comparecer em massa!;

– Foi uma bola fora colocar as gratuidades somente para o setor leste. Criança gosta de bandeiras, de baterias, de barulho, de festa. Que se reveja isso o quanto antes;

– Não sei se serei conselheiro na próxima gestão, isso se deve à questão do voto. Mas tenho posse do atual cargo até a última quinzena de novembro de 2019. Até lá, NINGUÉM VAI ME CALAR.

O Fluminense precisa de quem não precisa do dinheiro do Fluminense. As transformações administrativas que têm que ser implementadas não permitirão que o clube fique mais na mão, nem refém de atos duvidosos.

Fica a pergunta: Quem no Fluminense autorizou a compra do jogador ARTUR JESUS VIEIRA?

Falo do zagueiro Artur, aquele que veio do Nova Iguaçu, cujos donos são os mesmos donos da Bloom Soccer, aquela empresa para que o ex-empregado do Fluminense e incorretamente colocado (atropelaram o estatuto) como Vice Presidente de Futebol, Mario Bittencourt, prestava serviços.

Esse Artur, que não servia para o Nova Iguaçu, depois de quatro meses parado foi emprestado ao Fluminense não servindo nem com sexto zagueiro do elenco. Ficou sete meses, só atuando no último jogo do Brasileiro de 2015, contra o Figueirense (aquele que parte da nossa torcida queria que o Fluminense perdesse para rebaixar o Vasco) e falhou na jogada do gol dos caras, o que permitiu a vitória da equipe catarinense.

Apesar disso, esse jogador teve 50% dos seus direitos adquiridos pelo Fluminense ao Nova Iguaçu por R$ 450.00,00 (quatrocentos e cinqüenta mil reais). Isso é uma VERGONHA com o dinheiro do Fluminense!

Posteriormente o jogador foi emprestado ao América Mineiro e dispensado por deficiência técnica… depois, também emprestado ao Goiás e também dispensado por deficiência técnica. Pelo visto, hoje, se encontra na suplência do possante Paraná!.

Como sempre digo, no final é sempre o Fluminense quem paga a conta. Quem vai pagar os 450 mil do Artur? Quem deu o visto técnico para essa contratação?

Para terminar uma injeção de Rita Lee na véia para arrombar de vez a festa das pererecas famintas.

“E atenção meus amigos, do Brasil para todos os planetas do Sistema Solar, a grande final do show da beleza universal. A primeira Miss Brasil do séxulo XXI. Senhoras e senhores, Miss Brasil 2000!

Eu vou apresentar pela primeira vez… Ela que vai ser pra todos vocês… Uma senhorita que nunca se viu… Miss Brasil 2000!

Um corpo de veludo, as pernas de cetim… A boca de cereja e os dentes de marfim… Um beijo envenenado, onde já se viu?… Miss Brasil 2000!

Será que ela vai continuar uma tradição?… Será que ela quer modificar uma geração?… Lá vem ela!… Miss Brasil 2000!”.

Panorama Tricolor

@PanoramaTri

Imagem: ago

1 Comments

  1. Gonzalez
    sempre comento com amigos tricolores sobre a situaçao desse jogador,tem algo muito podre por tras disso,hoje perambula pelo banco do Parana mas vai voltar pos o Artur e nosso ninguem tasca o Mario viu primeiro,mudando de assunto pos esse fede demais,como mexem na tabela do flu,em 5 rodadas ja mudaram em 3,como se programar?iria sabado ja nao da mais,
    Saudaçoes Tricolores,leitura obrigatoria

Comentário