Até quando, Dona FIFA? (por Marcus Vinicius Caldeira)

Assistimos ontem no Engenhão a mais um jogo resolvido por ação direta da arbitragem. Não foi o primeiro neste campeonato e nem será o último. Não foi o primeiro neste ano e nem será o último! Aliás, enquanto escrevia estas linhas, outro jogo seria resolvido pela ação direta da arbitragem: Cruzeiro x Palmeiras. No Rio, Fred recebeu em condição legal, driblou o goleiro e meteu para o fundo da rede no final do jogo. Mas, o bandeirinha assinalou  impedimento quando a bola já estava dentro do gol! Detalhe: o juiz já corria para marcar o tento e voltou atrás. Incrível! No jogo do Cruzeiro, o primeiro gol dos mineiros veio de uma falta fora da área que o juiz marcou penâlti e, no segundo, o jogador que cruzou estava impedido.

E se formos relembrando, veremos que a cada rodada tem um jogo com resultado oriundo de um erro de arbitragem! É inaceitável!  O futebol, um jogo que movimenta muita grana e muitas paixões, e é o esporte mais popular do mundo não pode ser mais decidido em lances onde apenas os olhos humanos de duas pessoas (um bandeira e um juiz) podem fazê-lo.

Vários outros esportes já usam tecnologia para auxiliarem nas decisões de arbitragem. De cara cito o futebol americano, o basquete e o tênis. O lance do impedimento, como este do Fred, é muito rápido e difícil para o olho humano decidir. E ter que decidir em segundos é pior ainda. Era o caso de deixar a jogada seguir e, depois do lance concluído, fazer uma conferência com auxilio da TV. Ou, se o juiz tivesse marcado com convicção, mesmo errando, deveria ser dada a possibilidade da contestação. Poderia ser adotado o desafio no futebol. Num lance desses, o técnico ou capitão desafia e os juizes fazem uma conferência e verificam via TV o lance.

Estas são apenas ideias. Outras podem ser adotadas. Mas, definitivamente, partidas de futebol só podem ser decididas pelos jogadores do futebol. Juizes e bandeirinhas não podem mais decidirem jogos.

Mas, pior do que os velhinhos da FIFA se negarem a enxergar o óbvio, é boa parte da imprensa vender a ideia que não se tem que mudar nada. Que isso iria acabar com discussão de segunda e blá, blá, blá… Isso é de uma estupidez sem fim. Amanhã, em vez de discutirmos a bela partida de ontem, as belas defesas do Vitor, o gol que o Fred perdeu, Thiago Neves que jogou mal, Gum que foi um leão, Digão que parece que encontrou sua posição e Abel que escalou bem e mexeu bem, discutiremos o gol mal anulado do nosso camisa nove.

E mais, este bandeirinha e este juiz podem ter decidido o campeonato ou poderiam ter decidido outro se este jogo fosse uma final em mata-mata. Absurdo total!

Defendo o uso da tecnologia no futebol, que os juizes em lances como esse, deixem seguir e depois façam uma conferência com uso da tecnologia para decidirem o lance. Defendo que as decisões dos juizes possam ser contestadas, na hora, com o instituto do desafio. Defendo que, se a FIFA é incapaz de propor uma apuração correta do impedimento, então que se acabe com ele! Essas medidas minimizariam o erro e combateriam em campo, in loco, a má-fé de bandeirinhas e juizes.

Quero apenas que só os atletas tenham o poder de decidirem jogos. Será que é pedir muito?

Marcus Vinicius Caldeira

@mvinicaldeira

Visite também: http://tricolordecoracao.blogspot.com

 

 

6 Comments

  1. Sou totalmente a favor do uso da tecnologia no futebol, mas parece que isso não interessa a muitos.
    Aqueles que dizem que isso iria acabar com discussão de segunda, são os que querem na verdade a decisão humana, porque ela dá a opção de se marcar o que for mais conveniente para os queridinhos da mídia. Com a tecnologia, esse tipo de escolha não seria mais possível.

    1. Isso mesmo, Breno! Com o uso da tecnologia para auxiliar a arbitragem os que comandam o futebol perderiam o poder de “manipular” os campeonatos!

  2. O futebol esta ficando cada vez mais tacanho e chato , se colocar tecnologia vai piorar .
    O futebol tem que evoluir e melhorar as regras , como no volei e no basquete , para colocá-lo mais emocionante .
    Acabar com “off side” seria acabar com futebol , pois aí esta a essência deste esporte .
    Para tornar o futebol mais dinâmico é preciso algumas mudanças , pra não dizer várias mudanças :
    1- Marcar com um traçado entre a linha da grande área e a linha do meio campo .
    Denominarei a linha da grande área como 1 a do meio campo 3 e a entre as duas 2
    2 – O jogador assim q ultapassar , a linha 2 (não pode mais voltar a bola para antes dela) sob pena de perda da posse de bola , e assim por diante na linha 3(meio campo) tb .
    3 – impedimento : o jogador ao adentrar no campo adversário e ultrapassar a linha 2 cessa aí a banheira , vejam bem , JOGADAS REALIZADAS APÓS A LINHA 2 – ANTES DESTA LINHA A BANHEIRA CONTINUA A VALER , ou seja, lançamentos longos a banheira continua valendo para evitar q times joguem fechados e dando chutões deixando 1 ou 2 jogadores em posição de impedimento . Com esta mudança o gol do Flu não haveria nem contestação .
    4- estas novas linhas , a de nº 2 , ficaria um outro bandeirinha , do lado oposto , para dirimir certas dúvidas q , por acaso , surgirem .

    Não sei se me fiz entender mas , c ctza , já seria uma mudança boa .
    Não sei se há estatística sobre torcedores , mas uma coisa é notória , se naõ fosse a entrada da mulherada , com muita força no futebol, este já não seria o esporte com mais adeptos .

    1. Caro Mauricio,

      Acho boas as regras do futebol. O uso da tecnologia do futebol melhoraria em muito a lisura do jogo! Já passou da hora de sua adoção!

Comments are closed.