Arrogância, prepotência e fanfarronice (por Marcus Vinicius Caldeira)

lancenet américa rn 5 2

Lamentável o que os pouco mais de cinco mil tricolores – que, como eu, foram ao Maracanã – e os milhões espalhados pelo Brasil tiveram que assistir ontem. Um espetáculo de arrogância, empáfia, prepotência, fanfarronice e entregada.

Bizarro.

A palhaçada já começou quando se pensou em poupar jogadores. Não interessa se são um, dois ou sete. Quando se indica isso, já sinaliza que não há interesse pelo jogo. Porque se há, vai-se com o time completo e com a faca entre os dentes. Gostaria de saber qual foi o mentecapto que teve a ideia de poupar.

Mesmo poupando (Wagner e Conca) e com a zaga reserva, este time não tomaria cinco gols do América de Natal se tivesse jogado sério. Porque mesmo sem a força máxima o Fluminense ainda tem mais time que o América.

É preciso que se aprenda  – principalmente no futebol brasileiro – que futebol são onze contra onze. Que “o jogo é jogado e o lambari é pescado”. Nenhum time ganha de véspera ou perde véspera. Parece óbvio, mas o jogo é ganho em campo, na disputa que começa com onze atletas de cada lado. O problema é que, no futebol brasileiro, o óbvio não é tão óbvio assim.

Quando começou o jogo no Maracanã, já dava para ver a falta de interesse pela partida. Toques de lado sem objetividade. Aquela lerdeza para chegar na bola. Excesso de confiança nas jogadas. Estava pavimentado o caminho para a vergonha que assistimos ontem.

É verdade, Fabrício entregou dois gols ontem, foi um horror. Mas e o Cavalieri, que em um dos gols achou que era o Neuer e foi o responsável direto? Colocar a culpa só no Fabrício é fazer a mesma coisa que a imprensa fez com o Fred: criar um bode expiatório e jogar a poeira para debaixo do tapete.

Jean esteve péssimo e o meio-campo virou uma água. A passividade do Cristóvão vendo a vaca ir pro brejo sem nenhuma reação foi assustadora. O lado esquerdo do Fluminense com Carlinhos e Fabricio também estava uma água. Toda hora entrava um livre por ali, por detrás da zaga. Cristóvão não mexeu uma palha para corrigir isso. Lá no meio do segundo tempo pra frente, vendo a situação se agravar, colocou Wagner e Conca. Mas aí, até entrarem no ritmo, já era.

Espero que sinceramente não tenhamos vivido um 2013 revival onde alguns jogadores, claramente, por problema de premiações e dinheiro, fizeram corpo mole e o fim já sabemos. Era para ter cortado na carne e mandado meia dúzia deles embora. Não o fizeram. Então que saibam combater uma parte do grupo que é mercenária com certeza.

Parabéns ao América de Natal que jogou com vontade, com espírito de luta – tudo o que queríamos ter visto no Fluminense, ontem –  e mereceu uma classificação justíssima.

Aos jogadores do Fluminense, eu vos digo: estamos de olho. O ano de 2013 está vivinho em nossas memórias. É bom que tratem de voltar a correr atrás dos resultados.

À comissão técnica e diretoria de futebol que fique a lição: não se entra em campo com o jogo ganho.

#####

Antes da palhaçada em campo, uma alegria. Fizemos um batismo simbólico do meu pai por ele ter se convertido e tornado um torcedor do Fluminense. Uma alegria, uma honra, um prazer.

Bem-vindo à torcida de guerreiros, meu pai.

#####

Se eu fosse da presidente do Fluminense, ordenava que comissão técnica e jogadores assistissem a entrevista que Hermeto Pascoal deu ao programa Espaço Público da TV Brasil esta semana.

Hermeto é um dos gênios da música mundial. Esse sim tinha tudo para ser arrogante, mesquinho, prepotente. Afinal é um gênio. E aos gênios admitimos essa possibilidade.

Mas ao contrário: o cara é a humildade em pessoa.

Humildade que faltou a todos os que estiveram envolvidos na palhaçada que assistimos no Maracanã, ontem.

#####

Não tem blá, blá, blá: ou foi arrogância de todos os envolvidos no futebol do clube ou foi entregada dos jogadores sabe-se lá porque.

Ponto final!

Panorama Tricolor

@PanoramaTri @mvinicaldeira

Imagem: Lancepress/ Cleber Mendes

SPRIT

11 Comments

  1. Caldeira,
    Este jogo mostra que sábado não foi um dia ruim.
    Nosso elenco é mimado e acomodado. Ninguém se esforça e a diretoria não cobra, nem reformula, nem reforça…
    Cristóvão provavelmente vai pagar pelo descompromisso de alguns jogadores como outros treinadores já pagaram…
    Talvez Muricy estivesse certo, podemos ter ratos no vestiário. ..
    Lobos em pele de cordeiro? Quem sabe? Ressuscitaremos o Botafogo?
    Pavoroso!!!

  2. Caldeira, se tivéssemos entrado com o time de juniores teríamos feito mais bonito.
    Tenho certeza que a garotada daria o sangue para ganhar e não essas vacas preguiçosas em campo se arrastando como se a bola fosse entrar sozinha do gol adversário.
    UMA VERGONHA.
    Espero que isso mude MUITO a cabeça do Cristóvão que fica a todo momento falando em reforços ao invés de dar chances para a garotada de Xerém. Essa palhaçada de que os meninos não tem experiência para suportar a pressão vale só para o…

  3. Por que no Santos jogam os meninos para jogar? Porque lá eles tem a cultura de aproveitar a garotada da base. No Flu todos tem que ser tratados como Bibelôs, como se fossem quebrar com qualquer gritinho da torcida.
    Tenho certeza que jogadores como o Klever, Marlon, Gustavo Scarpa, Eduardo, Michael, etc fariam muito mais bonito que a VERGONHA que os ridículos jogadores milionários do Flu fizeram ontem.
    LAMENTÁVEL…

  4. Excelente texto! Penso exatamente igual.ja que quando o clube atrasa salarios eles fazem um baita oba oba,porque nao multar esses…piiiiiiiiiiii…….. Dos seus salarios?

  5. Pena que a minha adesão total e final ao tricolor tenha se dado em um dia nefasto como este. Vai ficar marcado. Com certeza as cronicas do Marcus VInicius e do Paulo Andel mostram claramente o que aconteceu em campo e nos bastidores das Laranjeiras. O Rods na sua cronica da terça-feira antecipava a catástrofe. De qualquer maneira o dia ficou marcado. Um abraço a todos os tricolores e em especial àqueles que coparecem aos estadios. Saudações tricolores.

    1. Rods comenta:

      Pois é, Seu Limão… parece que mesmo que o Flu nunca aprende. Mas não deixemos isso manchar a marca da sua conversão tricolor. No fim, venceremos!

      Um abraço e ST!

    2. Meu pai Tricolor! Que beleeeeeeza! Amo!

      Vamos voltar para a rota!

  6. Caldeira, duas coisas:
    1) Eu assisti o Hermeto Pascoal no Espaço Público do ótimo e divertido Paulo Moreira Leite e concordo – o “albino” deu uma lição;
    2) Em jan/2014, mesmo estando (e continuo) DESEMPREGADO desde set/2013, fiz um sacrifício e pelo AMOR ao FLUMINENSE, renovei minha adesão ao SF.
    Ontem, depois do 5×2 eu tive a sensação que fiz uma tremenda besteira. Se a coisa continuar assim, em 2015 eu tô fora…

    1. Não faça isso! O Fluminense instituição precisa de todos nós!

  7. Caldeira, perfeito!
    Inadmissível a postura dos jogadores de total menosprezo ao adversário e de conformismo com o resultado que se desenhava durante a partida.
    O nosso Fluminense não pode admitir este tipo de postura dos profissionais que envergonharam o clube com um tremendo vexame.
    Saudações TRICOLORES!!!!!

  8. Perfeito!
    E vc tocou em um ponto, além da postura dos jogadores que, também, me deixou pasma, nessa vergonha: a inoperância do Cristóvão…

    ST

Comments are closed.