André Santos: 50 dias sem resposta (da Redação)

A cada dia que passa, gente muito preocupada com tudo o que está acontecendo começa a atirar para todos os alvos e lados – coincidentemente, onde o Fluminense está. Ora “a patrocinadora é a grande subornadora”, ora é o “rei das viradas de mesa”.

Com o maior patrocinador do futebol brasileiro, caso fosse o Fluminense o clube que costuma direcionar seus atos para maus cenários, chega a causar espécie que tenha esperado tanto tempo para agir no caminho do crime. Veio decaindo rodada a rodada no segundo turno do campeonato brasileiro de 2013, ainda que não tivesse cedido seu mando de campo para adversários generosos. Teve quase vinte jogos para praticar o crime, mas poderia tê-lo feito na meia-hora final do campeonato ou menos tempo ainda (os jogos tiveram horários distintos e o Flu só conseguiu a 17ª colocação no campeonato a minutos do fim do jogo contra o Bahia).

Que subornador incompetente!

Poderia ter feito um acerto contra o Vitória, mas preferiu perder em casa com o adversário tendo um jogador a menos. Ou a Ponte Preta, mas preferiu perder dois pontos preciosos no Maracanã. Quem sabe até mesmo o próprio Flamengo – este, acostumado a um histórico bastante confuso fora das quatro linhas e nos escritórios – mas também preferiu tomar um gol no último minuto. Quem sabe o Corinthians, por conta dos tempos de Kia e Dualibi? Não. Preferiu tomar o gol que o derrotou nos acréscimos.

papeletas

Qualquer irracional sabe que, com a barbeiragem ocorrida em 07 de dezembro no Maracanã, avisada na véspera por diversos jornais Brasil afora mas estranhamente esquecida no domingo decisivo, apenas um único time na série A poderia eventualmente beneficiar-se de uma incrível coincidência ocorrida com a Portuguesa  – e depender exclusivamente dela.

O Flamengo.

O Fluminense não dependia apenas de um “erro” do Canindé. O Flamengo sim.

A coincidência aconteceu.

Há 50 dias, os papas da imprensa marrom buscam desesperadamente provas contra o Fluminense.

Há 50 dias, milhões de torcedores em todo o Brasil perguntam-se: o que aconteceu de sábado para domingo que as manchetes abaixo fossem simplesmente esquecidas e não tivessem qualquer resposta?

Tecnicamente impossível que nenhum jornal do eixo Rio-SP, nenhuma mesa-redonda de rádio ou TV, nenhum programa tivesse em pauta a seguinte manchete desde sábado à noite: “Flamengo escala André Santos irregularmente e pode ser rebaixado com a perda de quatro pontos”.

Se você achou coincidência demais André Santos e Heverton terem sido escalados na mesma rodada, imaginou pensar que dezenas de profissionais da imprensa esportiva simplesmente comeram mosca e “não perceberam” o problema?

Nenhum jornalista estranhou o fato ou o comentou.

Diante de tal cenário, ganhar na Mega-Sena duas semanas seguidas é fácil demais.

Redação

Panorama Tricolor

@PanoramaTri

andré santos 2

andré santos 3

andré santos 4

andré santos 5

andré santos 6

4 Comments

  1. Falta de palavras maior do que sobre este estranhíssimo caso em que se deveria tocar no nome do inominável, nem em todos os “minutos de silêncio” da história da Humanidade!

  2. Tem horas que dá vergonha de ser brasileiro. País de corruptos e malandros. E como sempre com de costume não reconhecem seus erros e tentam burlar e culpar outras pessoas.
    Esse país pra melhorar só outro dilúvio.

Comments are closed.