América-MG 0 x 1 Fluminense (por Lucio Bairral)

lucio

América-MG e Fluminense. No Horto.

Entramos em campo de branco e tudo o que precisávamos era paz. Uma estréia com vitória traria essa paz para o time, para o Levir trabalhar e para a equipe entrar nos eixos. O jogo iniciou com boa movimentação.

Aos 26 e 31 minutos, bons chutes de média distância do América. Um para fora, outro com boa defesa do Cavalieri. A essa altura do jogo, nossa posse de bola era superior a 67%, ou dois terços, o que provou que quem tem a bola não corre tantos riscos. Foram praticamente as duas chances do Coelho no primeiro tempo.

Com 38 minutos, Osvaldo roubou uma bola na saída do América, avançou e chutou cruzado, forte. O goleiro espalmou e Richarlison rolou para trás, com açúcar para o Fred só ter o trabalho de chutar rasteiro para o gol, fazendo 1 a 0.

O segundo tempo começou como terminou o primeiro: continuamos em cima.

Richarlison deu lugar a Gerson aos 14 minutos e, aos 23, Marcos Júnior entrou na vaga do Osvaldo. Mesmo vencendo o jogo, era importante não chamar o time adversário para dentro de sua defesa. As alterações tiveram esse objetivo, continuar com a posse de bola e no campo de ataque.

Até que Jonathan sentiu uma lesão e Giovanni veio a campo. Sabe aquele copo de requeijão, com estampa do Patolino, que fica escondida no fundo do armário? É ele. Uma hora você acaba usando. É melhor jogar fora, senão…

Tirando algumas entregadas de paçoca do Henrique, o David Luiz de progressiva, e um ou outro chute de longe, além de cruzamentos, o Tricolor sofreu poucos perigos em toda a partida. Uma bela vitória, merecida. E uma equipe que, pasmem, nunca havíamos vencido na história do campeonato brasileiro.

Panorama Tricolor

@PanoramaTri @luciobairral

Imagem: luba

1 Comments

  1. Faltou falar dos gols possíveis perdidos no segundo tempo.

    David Luiz de progressiva, hahaha…..muito boa!!!

    ST

Comentário