Alguma coisa estranha nas Laranjeiras (por Erica Matos)

ESTADIO DAS LARANJEIRAS

Na minha última coluna, estive falando sobre a necessidade de ganharmos o Fla-Flu.

Infelizmente não aconteceu a vitória no clássico, nem na rodada no meio de semana contra o Coritiba .

Colocando a rivalidade dos clubes cariocas em xeque, analiso um fato que me deixa tonta diante do campeonato, dos resultados e principalmente diante da diretoria do nosso clube.

Há dois meses, tínhamos o Flamengo beirando e até entrando no z4 e o Vasco no seu devido lugar. Lembro muito bem que somei os pontos do clube da Gávea com os poucos do “respeitoso” e tínhamos quase o dobro da soma dos dois.

Estávamos felizes com o fato de sermos o melhor clube carioca no campeonato.

O sentimento de que o Fluminense sem o plano de doença estava caminhando muito bem, invadia os corações tricolores.

Dois meses se passaram, e o nosso rival vermelho e preto tem uma frase que irrita, mas que é propícia para gritar para muitos ouvirem hoje: “Deixou chegar, agora aguenta”.

Na última quinta-feira, o Flamengo entrou no lugar que era nosso.

Fomos atropelados no clássico e eles entraram no G4 depois da vitória contra o Cruzeiro.

O sentimento é de derrotismo ao quadrado. No futebol, quem não faz leva e quem faz, passa por cima de quem não faz.

E o que temos feito?

Eu ficaria feliz com um meio de tabela digno, dado o começo do ano, e bem jogado com os meninos da base. Mas não quero admitir um meio de tabela com um clube cheio de interesses fora de jogo. Não quero admitir ficar no meio da tabela e ver membro da diretoria se promover com gol no meio de campo. Não quero admitir esse marasmo com um jogador de 9 milhões por ano, que contundido e desfalcando o time, vai pra beira do campo berrar, fazendo um papel que não é dele e mostrando descaradamente que o interesse pela permanência do técnico é pessoal.

O assunto Ronaldinho também tem me incomodado.

Entendo que o jogador seja uma aquisição de luxo em qualquer clube, pois o nível técnico do cara é bom. Mas e o físico? Adianta assumir uma dívida dessa proporção pra fazer marketing no clube? O programa de sócio torcedor não aumentou. Torcedor quer resultado! Isso é o que chama sócios.

Sinto o Fluminense como aqueles ricos falidos da zona sul, que mal têm pra comer, mas ostentam de alguma forma.

Não era hora de assumir dívida, mas de humildade e trabalhar com a base, que por sinal, acabou de ser campeã brasileira .

O Fluminense tem me causado uma estagnação interna. Há muita coisa estranha por trás das quatro linhas. As Laranjeiras estão obscuras demais.

Precisamos ganhar do Sport amanhã. Vamos ver as cenas nos próximos capítulos.

Panorama Tricolor

@PanoramaTri @erica_matos

Imagem: Ricardo Cassiano

o fluminense que eu vivi tour outubro 2015

 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

 caracteres