O óbvio ou a surpresa de Abel Braga? (por Crys Bruno)

INFORMÁTICA PARA PEQUENOS E MÉDIOS AMBIENTES

Oi, pessoal.

Após duas amargas derrotas nas finais do Carioca e uma partida “Padrão Flu 2016” no Uruguai, estreamos com vitória sobre o subestimado pelos “especialistas” da imprensa, o ignorado atual vice-campeão brasileiro, Santos, no Maraca.

Pelo treino desta terça-feira, dificilmente nosso mais importante e perigoso atacante jogará. Wellington Silva sentiu o púbis no “nonagésimo” pontapé sem bola que levou contra o Santos e provavelmente não enfrentará o Grêmio, no Sul.

Independentemente da possibilidade desse desfalque, em sua coletiva, nosso comandante acenou para mudar o time para a peleja de hoje, contra o Grêmio, em competição de mata-mata, a Copa do Brasil, diferente do Brasileirão.

Nas últimas semanas, nós vimos o Fluminense em jogos de “180 minutos” contra o Flamengo e Liverpool-URU. Resultados: três derrotas e uma vitória. Sim, estou preocupada.

Minha preocupação é porque, infelizmente, a primeira partida será fora e Abel tem nas mãos um time ágil e agressivo para atuar na marcação forte, fazendo pressão na saída de bola do adversário, pressionando seus zagueiros e laterais nos dois terços do campo, assustando o Grêmio,

Mas ele não fará isso. Ele fará o que fez contra o Flamengo e até contra um limitadíssimo time uruguaio: recuará os atacantes do lado de campo, montando uma segunda linha de cinco, postada, ou melhor, prostrada na intermediária defensiva, como proposta de jogo e não para eventual necessidade, como se entende fazer quando você tem um bom placar e o segura nos minutos finais.

Para piorar, quem ficará na sobra, na válvula de escape, será Henrique Dourado. Embora nada bobo quando de frente para o gol e na grande área, Dourado não tem domínio de bola nem mesmo bom cabeceio para fazer a parede, costumando perder a maioria das disputas assim.

Com isso, o Grêmio terá campo livre para sua saída de bola, para nos pressionar, sufocar. Como o Santos teve, domingo, quando estivemos na frente do placar e recuamos equivocadamente.

Então se Abel mantiver essa proposta defensiva, italiana, ultrapassada de jogo, ele deverá vir de Pierre ou Douglas. Para essa proposta de jogo que me desagrada e desanima muito, colocaria o Pierre, liberando Sornoza, para jogar como o meia-atacante, mais próximo da área de ataque. Mas acho que Abel virá de Pierre no lugar de Wendel e Marcos Jr no lugar do Wellington. Infelizmente.

Infelizmente porque para o meu gosto e futebol que espero do meu time do coração, e sei que essa molecada pode nos proporcionar, o ideal seria a postura e proposta de marcação alta e posse de bola com esse meio-campo técnico e leve mais à frente, dando respiro a defesa.

Mas as influências do Abel vêm da Itália e Alemanha dos anos 1970 e 80, que influenciou duas gerações mesmo, de verdade. Entendo o uso de seus conceitos, mesmo com tristeza, porque descaracterizou nossa escola brasileira.

Nosso atual e querido treinador que se disse reciclado, que assistiu e analisou cerca de quinhentos jogos enquanto esteve sem clube, melhorou, sim, é só ver a escalação do seu meio-campo, mas parece não ter lido nem ouvido um dos ícones do futebol alemão dos anos 1970 e 80, Paul Breitner, afirmar, em entrevista no Bayern de Munique em junho de 2013:

“Durante décadas, o Bayern jogou com o mesmo sistema. Com o Csernai, o Kalle e eu, jogamos como o Bayern jogou até 2008: podemos chamá-lo de 4-1-4-1 ou 4-2-4 ou o 4-4-2, mas na verdade é a mesma proposta tática com alguns movimentos diferentes. Esse sistema caducou. No século XXI, faz parte do passado. No Bayern, sabíamos que era preciso mudar. Começamos com Van Gaal. E hoje em dia sabemos que só se pode ganhar títulos com o futebol que o Barcelona de Guardiola pôs em prática.”

Recicla-se, de verdade, querido Abel. A molecada lhe dará a resposta positiva em campo. Treine os triângulos do Barça que até os maiores ícones da grande potência, a Alemanha, tiveram a humildade e coragem para “copiar”. O mesmo time cujo treinador afirmou, inúmeras vezes, se inspirar no futebol brasileiro das Copas de 1970 e 82 e sua geração matou.

Recicla-se, Abelão. Vocé é capaz. É um gigante de alma e tem a humildade e coragem que os alemães tiveram. À pressão no ataque! À marcação alta e posse de bola! Ao respiro do setor defensivo! Aos gols! Às glórias! Vamos, Abelão. Eu confio.

Panorama Tricolor

@PanoramaTri @CrysBrunoFlu

Imagem: bic

8 Comments

  1. Ai, meu Deus! Pior que acho que iremos sofrer hoje à noite. Vai ser aquele time covarde retraído e abusando da ligação direta. Vai ser difícil aguentar o Marco Junio dando aquelas corridinhas inúteis e fazendo piruetas desde o primeiro minuto, o sempre temeroso Pierre dando passes laterais e o Dourado brigando com a bola e fazendo faltas em profusão. Isso se no meio do jogo não pintar o Marquinho e sua atitude preguiçosa e desrespeitosa com a torcida. Vou pegar minha caixa de remédios!

    1. Oi Guilherme, obrigada pelo coment. Sabe de uma coisa? Tb acho. Concordo com vc.

  2. Quando se faz algum comentário sobre futebol deve se ter certeza. Primeiramente o Flu não perdeu três jogos de “180 minutos”. No segundo jogo fomos roubados pelo ladrão rubro-negro, que deixou de marcar penalti claro no Léo, e não marcou a falta escandalosa do Rever no Henrique.
    Segundo que o Abel não manda o time recuar. É só rever os dois jogos contra os urubus, quando ele pede várias vezes para o time avançar e sair da nossa área. Portanto, suas afirmações estão equivocadas. Sds…

    1. Olá, Jose Roberto,obrigada pela leitura e suas observações.

      Gosto de observar postura e proposta de jogo e o próprio Abel afirmou na coletiva do primeiro FlaFlu que mudou a proposta para surpreender o Flamengo e não precisaria do gol do juiz na segunda partida, pq era para o Flamengo ter feito 2,3 gols pq Abel confirmou ter mudado a proposta de jogo (recuando o time).

      Meu texto é 1 alerta e pedido. Contra o Santos ele fez o mesmo, é só o time está ganhando.Repare só e dps me diga. ST

  3. Mesmo não estando com a melhor das expectativas, desejo, ardentemente, que a surpresa suplante o óbvio.

      1. Gaia?
        Amém! rsrsrsrsrs
        Repito meu agradecimento a vc pelo apoio, moral e presença aqui comigo, tá? Brigadão!
        Vamos lá, Fluzão!

    1. Risos, igualmente, Vera.
      Dormiria em paz.
      Mto obrigada por voltar a me ler e deixar seu comentário.
      ST

Comments are closed.