A imprensa foi rebaixada (por Marcus Vinicius Caldeira)

andre-rizek-600x446A Portuguesa foi rebaixada?

O Fluminense se livrou do rebaixamento?

O Flamengo se livrou do rebaixamento?

Um pouco disso tudo. Mas o verdadeiro rebaixamento que se deu ontem foi o da imprensa esportiva brasileira. Aliás, essa já está rebaixada qualitativamente há certo tempo, ainda mais com o advento da Internet, onde temos outras formas de buscar informações que não nos canais de televisão, rádios ou jornais impressos.

Além disso, a comunicação, hoje, ocorre em duas vias. Acabou a ditadura da informação onde temos que só que engolir o que vem deles. Podemos rebater! Salve a Internet!

O fato é que agora eles foram rebaixados moralmente e eticamente.

Desde o dia em que foi feita a denúncia da CBF ao STJD que parte da imprensa esportiva brasileira (sempre os mesmos) se achou no direito de ser o paladino da justiça, achincalhar o Fluminense, que não nada tinha com isso, e , ainda por cima, achou entender tudo de direito desportivo.

A tropa de choque foi liderada por André Rizek (SporTV), Mauro Cezar (ESPN) e Renato Mauricio Prado (Fox Sports e flamenguista roxo, aliás, mais flamenguista que jornalista). Desde então, começou o FEBEAPÁ para tentar esconder o principal: o estranho fato de Flamengo ter escalado irregularmente no sábado e a Portuguesa no domingo em seguida.

Sim, sou desconfiado pra caralho!

O Fluminense passou a ser o mentor de uma “virada de mesa”, segundo os noveleiros jornalistas, sem ter participado de nada e sem que o fato sugerisse tal coisa. Mas, de pronto, os paladinos da moralidade levantaram a bandeira contra o “vilão” Fluminense, o pai de todos os podres do futebol brasileiro. Tudo isso na mente insana e corrupta deles.

O castelo de cartas ruía a cada argumentação infundada e prontamente rebatida por juristas desportivos renomados dos mais diversos cantos do país. Inventaram de tudo: que a CBF tinha que ter avisado, que o advogado errou, que era da lei, mas não era justo. Pode isso? Pasmem… Chegaram a falar em moral para justificarem o não cumprimento de normas e leis. Inacreditável.

Com todos os argumentos esgotados, começaram a apelar por casos da FIFA, todos eles prontamente rebatidos pelos especialistas e pelo STJD.

A verdade é que criaram uma arapuca onde eles mesmos caíram. Acabaram comprando uma briga, sem querer, com o STJD. Tomaram na carrapeta.

A defesa do advogado João Zanforlim (com todo respeito, parece nome de palhaço) foi patética. Até um “tomar no cu” o cara usou. Ridículo! O momento não permite bazófia, mas cheguei a desconfiar que o Celso Barros o havia pago para defender a Portuguesa.

Depois veio o advogado do Flamengo como parte interessada. Aliás, Sr. Mauro Cezar sacaneou o Fluminense por ser parte interessada e ficou mudo sobre o Flamengo também o ser.

Outro desastre.

Então veio Mário Bittencourt com um primor de defesa, tanto tecnicamente (não sou especialista no assunto, mas pareceu muito convincente) quanto, principalmente, na defesa da instituição dos seguidos ataques feitos ao clube.

Confesso, fui ás lágrimas.

O resultado: capote!

E depois viria outro capote em relação ao Flamengo.

No final, Fluminense ficou na frente de Flamengo e Portuguesa. Então vem a pergunta que não quer calar: quem salvou quem?

Cabe recurso no Pleno, na Comum, na FIFA, no Supremo Tribunal Intergalático!

Não importa! Não importa onde o clube jogará!

O Fluminense e sua torcida foram gigantes, hoje, mais uma vez! Temos que nos unir mais ainda, pois a partir de agora a perseguição será mais intensa.

Não estou feliz. Apenas realizado por ver o clube contra-atacar.

Parabéns ao STJD pela imparcialidade e por não se render aos falsos moralistas.

Parabéns aos jornalistas Mauro Betting, Eugênio Leal e Paulo Vinicius Coelho pela integridade, correção e isenção. Ainda há salvação na imprensa esportiva brasileira.

Não pensei que fosse ver esse dia. O dia em que o quarto poder cumpriu o papel que lhe cabe: o de ser um “poderzinho de mierda”.

Tricolores, uni-vos!

Panorama Tricolor

Fluminense de verdade

@PanoramaTri @mvinicaldeira

Prezado (a) leitor (a), é sempre uma honra a tua presença aqui, bem como os comentários que podem ser tanto elogiosos quanto críticos ou divergentes – tudo altamente salutar. Contudo, atendendo aos procedimentos estabelecidos no PANORAMA em prol da excelência literária que marca este sítio, não serão publicados comentários ofensivos ou lesivos à imagem de terceiros sob qualquer espécie. O mesmo vale para comentários em caixa-alta. Os cronistas respondem juridicamente por suas publicações. Divergência nada tem a ver com estupidez e grosseria. Muito obrigado. 

 

19 Comments

  1. Bão taméim!
    opinião: o CRF nos deu de surpresa (grifo!),
    coisa de filho (vai entender?!), 99 to 100%-B, and now still champion of the world with a new and unbeatable world record… rsrsrsrsrsr.. sem palavras para descrever…

    Mas o que ele fez depois?

    Lamento muito dupão!

    ….ão, ão, ão…?!

    A PF vai te pegar, a PF vai te pegar, a PF vai te pegar…

    ST

  2. SER O TIME MAS ODIADO PELA IMPRENSA VENAL POR PSEUDOS JORNALISTAS , PELA GLOBO PELOS IMUNDOS PAULISTAS DO TIETE……………..E UMA CHANCELA……MORAL E UM ATESTADO DE IDONEIDADE INEQUIVOCA E DE SUPREMA FORÇA………. SOMOS GIGANTES………………………. NAO SE ODEIAM OS FRACOS………………………..SOMOS A MOSCA QUE PISOU NA SOPA DOS LORPAS E PASQUACIOS DETENTORES DO FALSO PODER……. HOJE NOS LIBERTAMOS…………………………….. REXAIXAMOS A DITA CUJA IMPRENSA…

  3. O Marcio Bittencourt foi brilhante, fez a melhor defesa institucional do Fluminense até agora, foi um guerreiro. Dava para perceber toda a indignação dele ao falar de tudo o que o Fluminense tem passado. Agora a diretoria tem que se pronunciar e também pedir a quebra do sigilo telefônico desse advogado terceirizado da Portuguesa. Pode-se esperar de tudo de um clube que já teve o nome de árbitros em sua folha de pagamentos (papeletas amarelas).

  4. Ao final do artigo, me chamou atenção a seguinte nota: “[..] não serão publicados comentários ofensivos ou lesivos à imagem de terceiros sob qualquer espécie. […] Os cronistas respondem juridicamente por suas publicações. […]”

    Não seria essa uma chave, nobres Tricolores, para um contra-ataque fulminante com processos em massa na justiça? O material é farto.

    Venho insistindo na tese: defesa institucional não surtirá efeito nenhum sem pedidos de reparação judicial.

  5. Prezado Caldeira,

    perfeito!

    a torcida precisara se unir ainda mais, pois o imperio contra-atacara – com os meios conhecidos.

    quanto aa ‘moralidade’ (seletiva), algum jornalista nao teria interesse em investigar a feliz (para os que escaparam do rebaixamento) coincidencia da rodada, a escalação de um jogador irregular pela lusa?

    (“ha mais coisas entre a gavea e o caninde…”)

    forte abraço e ST!!

  6. Uma pergunta que não quer calar? Onde diabos se meteu o tal Heverton que não foi entrevistado por nenhuma canal destes que se interessaram tanto neste caso ? E o técnico da Lusa que escalou o cara irregularmente, talvez ele possa explicar de onde partiu a informação que o gajo poderia ser escalado. Por que a imprensa não se interessou por isso ? Talvez estes senhores tenham informações preciosas para passar a todos. Cadê a grobo que não vai atrás destes caras ?

  7. Perfeito Marcus! Não estamos felizes por ter sido dessa maneira e pelo preço que pagaremos….
    Estamos felizes porque a legislação, a regra está sendo cumprida pela Justiça!
    ST!

  8. andré rizek já estava magoadinho com o Fluminense porque a fonte super-privilegiada dele que a Unimed deixaria o clube foi pro ralo.

  9. Bom dia,

    Realmente parece que não haveria defesa para Lusa e Fla.
    Um problema que enfrentaremos, face aos episódios de 1996 e 2000 é que, novamente, fomos beneficiados. Independente de nossa participação somos considerados culpados.
    A imagem do clube está arranhada.
    Seremos o clube mais atacado e achincalhado dos próximos anos.
    O clube não se defende! Deixa a imprensa fazer o que quer!

    1. Seria melhor subir no campo!
      Não fizemos jus a permanência.
      Isto que está acontecendo, só enfraquece a imagem da instituição.
      Que a lei prevaleça, mas que o Flu não se venda!
      Jogar um ano na B é ruim, mas passar décadas de bode expiatório é pior! E o Flu não detém o quarto poder. Será, mesmo que inocente, uma mancha a se carregar.
      Dizer que vai montar supertime e ganhar tudo de nada vale. Em 2000 fomos 3 lugar no modulo azul (serie A) e ninguém sabe…

  10. Sou do tempo do João Saldanha e do Luiz Mendes, não dá pra levar a sério esses jornalistas de faculdade.

  11. Alguém sabe da historinha do “garotodocaramanchão”(pesquisem no Google),sobre o membro honorário da Frapress

  12. Ótimo texto velho, principalmente pela síntese em “Chegaram a falar em moral para justificarem o não cumprimento de normas e leis”.

    Mas, de todo modo, o caldo que sobra dessa história tem um gosto amargo para nós tricolores, a perseguição generalizada já está tomando proporções gigantescas, vide o que aconteceu com Sóbis hoje. Clube e torcida terão que ser mais fortes do que nunca! E de pensar que não era pro campeão passar por nada disso, nem queda, nem STJD… maldita desorganização!

  13. Está faltando processar estes irresponsáveis nos tribunais!

  14. Texto magnífico. A imprensa brasileira provou sua mediocridade ! O jornalismo praticado pela ESPN(Antero Greco, Antonio Calçade, Leonardo Bertozzi, Mauro Cézar Pereira, Juca Kfouri), Fábio Sormani do site Terra, Blog do Paulinho, entre outros, além do provinciano Mílton Neves, é o mais baixo e desprezível possível.

    Nunca se viu um jornalismo tão asqueroso, tendencioso, parcial e mentiroso do que este praticado por estes senhores nos últimos tempos.

Comments are closed.