A crônica do jogo (por Paulo-Roberto Andel)

 

Até o  fim!

Não há tempo para respirar: após breve semana, mais um jogo do Fluminense pelo campeonato brasileiro contra o Coritiba no Couto Pereira. E, mais uma vez, sob pressão, por conta da pontuação na tabela: um terço da competição já passou e começa a ficar mais visível o rol de blocos que normalmente se formam no período. Geralmente, a dianteira, com algumas equipes que podem realmente disputar o título ou uma vaga na Libertadores de 2013; a seguir, o intermediário, em busca de vaga na Copa Sulamericana; ao fim, o desespero, com os times que lutam contra o descenso. Ao fim, uma vitória importantíssima e até inesperada, pelas circunstâncias.

Havia uma expectativa de velocidade e agressividade no ataque por parte dos dois times, principalmente no começo – quero dizer, mais do Coritiba do que do Fluminense. Entretanto, os minutos iniciais – até os vinte, vinte e cinco – ofereceram certa lentidão e sistemas defensivos fechados, com os times tocando muito a bola. Quando fizemos nossa primeira boa jogada, ela contrariou paradigmas: Wellington Nem arrancou pela direita, fez a diagonal e chutou para boa defesa de Vanderlei. Mais tarde, Fred prendeu bem a bola e rolou para Wallace, num chute longe da meta. E então o Coritiba respondeu, com boa jogada de Lucas Mendes e cabeçada firme de Leonardo para boa intervenção de Cavalieri. Depois, duas jogadas  de Wallace para Neves, ambas sem efeito prático como se poderia presumir. O destaque de Edinho na marcação foi um estimador de tendência da partida.

Curioso ver de longe, pela televisão. O enorme barulho dos torcedores do Coritiba por conta de uma falta clara sobre Fred, que Deco isolou na cobrança. Depois, os xingamentos dos nossos maníacos quando Nem ajeitou com o braço antes de marcar o gol naturalmente invalidado. E xingamentos dos dois lados quando Gum fez uma falta inevitável e recebeu o cartão amarelo.

Depois dos trinta minutos, o Coritiba chegou mais perto da área tricolor, com alguns cruzamentos e escanteios, mas nada que causasse espanto, exceto uma que quicou e não veio propriamente na direção do gol – essa, já depois dos quarenta.  Chico e Edinho também receberam cartões amarelos. E uma última emoção: a grande defesa de Cavalieri e Fred tirando a bola do gol, quase certa após cobrança de Lincoln. Depois de um primeiro tempo burocrático e previsível na maior parte do tempo, o empate sem gols acabou sendo justo na primeira etapa. De ruim, a notícia do gol gremista sobre o Bahia, fazendo o tricolor perder uma posição na tabela até então. De bom, saber da aposta prévia entre os mineiros Fred e Lincoln – o perdedor doaria sua camisa para leilão e cestas básicas para uma instituição de caridade, prática esta muito comum no meio dos anos 90. Aquela falta final teve um sabor especial.

A volta do intervalo trouxe mais uma defesa espetacular de Cavalieri em chute de Lincoln. Antes, outro impedimento mal-marcado em cima de Fred, cara-a-cara com o goleiro. Depois, a perda de Deco por problema muscular, sempre um prejuízo enorme quando se trata de criatividade no meio e nos passes. Wagner, em evolução desde o pavoroso começo no ano passado, não é substituto pleno de Deco, mas era a alternativa disponível. Desgraça pouca é bobagem: Wellington Nem também sentiu o músculo e saiu, entrando Marcos Junio. Menos mal que um gol do improvável Fahel empatou o jogo do Grêmio.

Os desfalques por contusão não fizeram bem ao Fluminense. Com as saídas de Deco e Nem, o Coritiba passou a se mostrar mais insinuante no ataque, pressionando mais, principalmente em torno dos vinte minutos. Num contra-ataque dos mandantes, não fosse a raça de Jean e a coisa poderia ter ficado pior. Então Lincoln saiu e a reserva técnica dos mandantes quase sumiu, o que não impediu de Everton Costa quase ter feito gol, com a bola passando rente à trave de Cavalieri. Nosso goleiro mostrou-se incansável e defendeu mais uma cabeçada no ângulo esquerdo. Depois, frieza num chute mascado de Leonardo. No fim do jogo, o Coxa dominava as ações e não parecia que o Fluminense tivesse ímpeto de vitória, exceto numa jogada pontual. Mas nosso tempo não é medido em ampulhetas somente.

No final, Airton foi expulso pela soma de cartões e, quando o Coritiba era melhor, uma jogada típica de quem sabe esperar. Contra-ataque da esquerda, justamente em cima do espaço deixado por Airton, rebatida, defesa do goleiro, chute cruzado de Marcos Junio e gol contra de Pereira a cinco minutos do fim. Abatido, o Coritiba ainda viu Fred tocar livre para as redes, marcar seu sétimo gol na competição e sacramentar a importante vitória fora de casa. Finalmente Wagner e Neves acertaram juntos – e que o Neves de 2008 estreie. O Grêmio acabou marcando seu segundo gol, mas não afetou nosso panorama. Não posso deixar de mencionar Digão: jogou dez minutos leoninos em lugar de Edinho.

Se o movimento da partida não foi dos mais animadores, o Fluminense chegou ao segundo terço do campeonato com a força de quem vai brigar pelo título – até mesmo em partidas onde não brilhe tecnicamente, como nessa. Não convencemos pontualmente, é fato, mas a vitória em circunstâncias adversas mostra que temos muita lenha para queimar. E os nossos maníacos gritaram mais alto no Couto Pereira.

Agora, São Paulo e Palmeiras pela frente. Inevitável pensar em 2010.

Paulo-Roberto Andel

Panorama Tricolor – FluNews

@pauloandel

3 Comments

  1. BOA LEITURA PAULO , FALTOU FALAR DO GOL LEGAL DO TIAGO NEVES ANULADO

    ALIAS ARBITRAGENS TAO DE BRINCADEIRA…..

    PASMEM JUNINHO FALA QUE GRAMADO DE SJ TA PIOR QUE O ENGENHAO…..

    AUHUHAAA

    FRED JA FALA QUE SJ NAO E CASA DO FLU….. SEM DECO E NEM SEI NAO…..

    MAS SP TEM QUE GANHAR…….

    1 A 0 E GOLEADA……..

    ERAMOS PRA ESTAR COM OS MESMO NUMEROS DE PONTOS DOS PINTOS SE NAO FOSSE O ROUBO….

    TIAGO NEVES TA DEPRIMENTE….. E WAGNER ENFIM TA JOGANDO BEM TOU GOSTANDO….

    WALLACE E MUITO VERDE……. NAO DA PRA CONFIAR…… PRECISAMOS DE UM LATERAL DIREITO……..

    HJ TIVEMOS SORTE DE CAMPEAO………… TAMOS NO BOLO……..

    E AINDA SEM JOGAR O QUE PODEMOS………

    ESPERO QUE DECO E NEM NAO FIQUEM MUITO TEMPO PARADO…….

  2. Flu continua sem fazer a exibição de gala que nós Tricolores aguardamos pelo elenco que temos.
    Sempre admirei o futebol de TN mas este está com toda certeza,deixando muito a desejar.Nunca pensei que fosse achar melhor quando entra o Wagner.
    continuo sentindo falta do Diguinho mas desse só me resta a esperança de que o corpo seja encontrado…..
    Deco machucado?????? ferrou…Será que joga a final?????

    Sinto muita falta do Mariano mas Wallace vai chegar lá……

    Quanto ao jogo ser em SJ continuo odiando que fechou o Maraca

    Odeio dever favor aos Mulambos Lusitanos.
    Que tal uma baita campanha para a construção de um Estádio nosso??????? 112anos já deu
    tempo né?????
    ST
    doris dias

Comments are closed.