A 39ª rodada (por Walace Cestari)

rodada 39

Eu não sei o que aconteceu de fato na rodada 38 do Campeonato de 2013. Mas todos nós sabemos que algo aconteceu. E agora o MP diz que a Lusa vendeu sua vaga na série A. De pronto, a correção vinda da própria imprensa: alguns dirigentes da Lusa fizeram isso, não o clube. Tudo para manter as vítimas como vítimas e armarem novamente um bote para seus expiatórios prediletos.

Entretanto, não quero falar da imprensa aqui. Assino embaixo dos textos dos amigos Andel e Caldeira, que já demonstraram cabalmente o mau-caratismo do jornalismo nacional, salvo raras exceções. Quero, ao contrário, fazer um exercício de verossimilhança, aquilo que torna uma história crível, uma análise quase “cartesiana” dos acontecimentos, completando-lhes as lacunas com nossas diversas “certezas” (nada é mais individual e subjetivo que uma certeza!) e verificando-lhes a validade.

Vamos aos fatos (contra os quais não há argumentos):

1. Gilberto e Héverton foram julgados e não estavam em condições para a 38ª rodada do Brasileirão 2013.

2. André Santos foi suspenso no mesmo dia do julgamento, pela expulsão na Copa do Brasil.

3. A suspensão de André Santos deveria ser cumprida na 38ª rodada.

4. O jornal Lance! publicou a suspensão de André Santos na sexta-feira, às 19:39 (http://migre.me/mOLGP), às 11:03 do dia 07, em reportagem sobre o jogo (http://migre.me/mOLMP) e às 16:42, em uma matéria especial com – adivinhem? – André Santos! (http://migre.me/mOLQg)

5. As duas equipes fizeram constar em súmula jogadores suspensos, o que levou à perda de pontos de ambos os clubes.

6. Apesar de noticiar sua suspensão, não há menção sobre a irregularidade no jornal Lance!, mesmo no acompanhamento “minuto a minuto da partida”, ou na resenha pós jogo.

7. A Portuguesa esteve em lado oposto ao Fluminense em todo o contexto, inclusive trocando acusações.

8. A situação da tabela antes da rodada 38:

11. Flamengo: 48 Pontos
12. Bahia: 48 Pontos
13. Portuguesa: 47 Pontos
14. Internacional: 47 Pontos
15. Criciúma: 46 Pontos
16. Coritiba: 45 Pontos
17. Vasco: 44 Pontos
18. Fluminense: 43 Pontos
19. Ponte Preta: 36 Pontos
20. Náutico: 17 Pontos

9. Ponte Preta e Náutico rebaixados e o Flu na dependência de uma vitória somada a uma combinação de, pelo menos, dois destes resultados: Vasco não poderia vencer o Atlético Paranaense, Coritiba e Criciúma deveriam ser derrotados em seus jogos. Já ao Vasco, bastava sua vitória combinada a um tropeço (empate ou derrota) de Coritiba ou Criciúma.

Agora é o momento em que completamos as lacunas para verificar a validade dos argumentos.

Primeira hipótese: o Flu queria se salvar mediante compra de sua vaga na série A.

Para isso, o Flu precisaria de dois resultados. Vasco, Criciúma e Coritiba são os alvos. Esqueçamos o Vasco, já que o rival não venderia seu descenso para o Flu. Ainda assim, precisaríamos de outro resultado. Poderíamos comprar algum resultado torcendo para que mais algum resultado viesse naturalmente, o que seria bem mais arriscado. Lembrando que isso tudo só funcionaria em caso de vitória contra o Bahia.

Se o Flu resolveu comprar a Lusa para que ela descesse, fizeram, obviamente, um conluio, uma negociata escusa, motivo pelo qual não faria o menor sentido que trocassem acusações, já que, como cúmplices de um crime, deveriam antes buscar se safar. A negação de ambos e a cooperação seria algo que levantaria suspeitas, não a troca de acusações e escândalos que acabaram por fazer o assunto ser investigado pelo MP.

No sábado à noite, quando o Flamengo jogou, inúmeros torcedores comentaram nas redes sociais sobre a suspensão de André Santos, evidenciando um erro grosseiro da diretoria recém-empossada do Flamengo. Assim, era líquida e certa a perda de pontos do rubro-negro, o que fazia com que o Fluminense não precisasse pagar a Portuguesa para fazer aquilo que o Flamengo acabara de fazer de graça.

Ora, mas quem disse que a direção do Flu ficou sabendo da escalação irregular do Fla? Simples: se alguém está em um esquema armado com outros comparsas, obviamente todos estão atentos ao contexto, de forma a monitorar o que acontece. Assim, ou Flu ou Lusa sabiam que não havia mais motivos para “manter o plano”. O Flu porque não precisaria pagar. A Lusa porque não precisaria ser rebaixada.

E se o Flu já tivesse pago? Ora, porque a Portuguesa iria cair sem a menor necessidade, sendo que o Flu jamais poderia cobrar esse dinheiro de volta? Aliás, cairia assim o Flamengo. Nesse caso, os torcedores do Fluminense ficariam inclusive felizes por terem pago pelo serviço que não receberam.

Em suma: se o Flu pagou para a Portuguesa para que ela escalasse um jogador para perder pontos, simplesmente estamos admitindo que os dirigentes dos dois clubes são os sujeitos mais burros do planeta! Que o Flu pagou a Lusa para salvar seu rival e que a Lusa recebeu dinheiro do Flu para salvá-lo da série B e, mesmo sem precisar, resolveu ir ela mesma no lugar do Flamengo.

Depois de tudo isso, como dois criminosos, em lugar de negar as acusações, buscando abafar o escândalo, os dirigentes de Flu e Lusa vêm a público confrontarem-se e acusarem-se, ficando de lados opostos e com interesses contrários, despertando a atenção para uma investigação do Ministério Público.

Ora, parece-me que nenhuma dessas hipóteses é verossímil. Podem corresponder à verdade, de todo o jeito, apenas faria com que se evidenciasse um bando de estúpidos e limitados mentalmente à frente de clubes tradicionais do país.

E quanto ao Flamengo? Bom, o Fla sabia que havia feito besteira após o jogo. A imprensa fez o mais misterioso silêncio de toda sua história. O furo pulava nos teclados e telas da redação, mas não houve jornalista a noticiá-lo. Um mistério.

Em defesa do Fla, alega-se que Héverton já estava concentrado antes de o jogo do Flamengo acontecer. Esse, de maneira alguma, é um fato. Não afirmo que seja uma mentira, mas é uma informação não comprovada. A Lusa não vinha se concentrando por conta dos problemas financeiros, resolveu fazê-lo na última rodada.

Ok, admitamos a versão. Caso tenha se concentrado, isso ocorreu na tarde/noite de sábado, pois houve treinamento no sábado em que todos participaram. Nunca houve qualquer comprovação do hotel sobre a estada da equipe naquela data, nem a Lusa mostrou qualquer comprovação acerca desse fato. Além disso, o advogado Sestario, comprovou uma ligação para Valdir Rocha (dirigente da Lusa) no sábado, 18:52 em que alega ter avisado mais uma vez sobre a suspensão de Héverton.

Outro ponto em que se sustenta a defesa do Fla é em uma publicação da LusaNews, que afirma ter Héverton condições de jogo, antes do início da partida do Flamengo. Suspeita-se, porém, de manipulação. O problema é que o rss automático da notícia feito por um site “replicador” automático de notícias mostra uma versão do texto sem o parágrafo que “inocentaria” o Fla. Lendo o texto da LusaNews, eu, por força da profissão de professor de redação, sou obrigado a admitir que o texto sem o quarto parágrafo tem mais coesão e coerência. A inserção do quarto parágrafo parece posterior e quebra a sequência lógica pela qual se desenvolvia tema e texto.

Por fim, a Lusa tem declarado a inocência do Flamengo e ambos já demonstraram essa “parceria”. A Lusa aceitou jogar contra o Fla em Fortaleza, mesmo lutando contra o rebaixamento. Por outro lado, o Fla ofereceu auxílio jurídico à Portuguesa no caso. Enfim, ambos os clubes mantinham e ainda mantém um bom relacionamento. Como se espera de parceiros.

Quem quer que seja o clube responsável, ou mesmo a CBF (por que não estaria ela, a poderosa, por trás desse rolo todo?) deve ser rigorosamente punido, se clube, com a suspensão de um ano sem disputar torneios oficiais e o rebaixamento à série D (a Lusa inclusive). Para os dirigentes e CBF, prisão, além da comunicação à Fifa com suspensão da própria seleção brasileira.

Um dia a verdade emergirá. Há muito para ser descoberto. Há silêncios a serem explicados, uma mudez que precisa ser entendida. E haverá de ser verossímil, válida e coerente. Como normalmente é. E como normalmente querem que não acreditemos.

Veremos.

Veremos.

Panorama Tricolor

@PanoramaTri

mosaico flamengo

2 Comments

  1. Cestari, estamos diante de um caso grandioso de corrupção no futebol. A nossa imprensa não esta nem ai para os fatos. Gostaria muito que a verdade fosse divulgada, punições aos que participaram do esquema. Através do Jorge Nunes, já falecido, escutei que o homem forte do flamengo era um integrante da diretoria da empresa SKY em SP, ele (Jorginho) ficou indiguinado por flamengo mandar partida no Pacaembu e ter várias reuniões em SP decidindo contratações e etc…
    O FFC tinha que investigar o…

  2. Elementar meu caro Cestari, elementar… Mas eqto isso, os Judas Kmerda, RMP Zandonaide, Mauro Cesar Trapaceiro, e outros, nada dizem sobre o fato! Alias, o Zandonaide ainda fala, mas para jogar lama no nome do FLU. Pq será? Pq ele é burro negro?! Nãããão, que isso! Jornalismo é imparcialidade! Estou ansioso mais pelo desfecho desse caso do que pela possível conquista da vaga na Liberta! E acho que todos os tricolores deveriam fz o mesmo!!! É hora de fazermos eles engolirem todas as calúnias!!!

Comments are closed.