18 h & a canelada do Belluzzo (por Paulo-Roberto Andel)

belluzo

1

Mais um capítulo do reino da patetocracia no futebol brasileiro. Classificado para a Copa Sul-Americana (ainda que de maneira inglória), o time do Fluminense estreia na competição no próximo dia 28, quinta-feira, no inacreditável horário das 18 horas.

Cenário maravilhoso: o Flu vencer as duas partidas pelo Brasileiro, a de logo mais contra a Chapecoense e no domingo contra o Sport.

Cenário razoável: quatro pontos.

Cenário chato: três pontos. Horror: dois ou menos.

Em qualquer das hipóteses, tendo em vista a primeira atuação no certame internacional neste ano, é claro que haveria apelo popular de razoável para cima. Num horário minimamente decente, nossos 20 ou 30 mil maníacos nas arquibancadas.

Atendendo o interesse da gloriosa Fox Sports, detentora dos direitos de transmissão, lá vai o Fluminense se submeter a interesses e caprichos menores, além do pior: prejudicar a própria torcida. Trabalhadores, estudantes, todos com grande dificuldade de chegar ao Maracanã não somente pelas ocupações, mas pelo caos que é o horário de rush na cidade. Nenhum outro time brasileiro da primeira fase da Sul-Americana passará por esse constrangimento.

Com dois anos e meio de vida, a Fox Sports faz o que quer com os 112 do Fluminense.

Ridículo, desrespeitoso e boçal.

2

No segundo maior canal de ficção esportiva do Brasil, ESPN, o respeitável doutor economista e ex-cartola (fracassado) do Palmeiras, Sr. Luiz Gonzaga Belluzzo, é o mais novo papagaio de pirata da FlaPress. Ou melhor, nem tão novo assim.

Tentando explicar, dentre outras coisas, a perda do título brasileiro de 2009 (onde realizou a trapalhada de, no meio do caminho, demitir o técnico Jorginho para colocar Muricy e perder vaga certa à Libertadores), Belluzo declarou a respeito de Carlos Eugênio Simon, árbitro de Fluminense 1 x 0 Palmeiras naquele ano:

“Ele (Simon) causou um prejuízo enorme ao Palmeiras, fez aquilo eu acho que de forma intencional para proteger o Fluminense. Estávamos em plena presidência do inefável Ricardo Teixeira. Eu não tenho nenhuma dúvida. Tenho sinais de coisas que aquilo foi arranjado para impedir que o Fluminense caísse. Não tenho nenhum arrependimento. Fui fazer palestra no Rio Grande do Sul na Assembleia Legislativa e me perguntaram se eu me importaria com a presença dele, que era assessor da assembleia, disse que de jeito nenhum, pois não ia dar certo. Acho ele uma figura deplorável.”

Perguntado sobre que sinais seriam esses, o ex-cartola vaticinou:

“Não vou falar, mas também não tenho nenhuma comprovação, não tenho o hábito de falar sem prova, mas muita gente me passou informações que não sei se são verdadeiras ou não.”

Em suma, a velha prática do canal de ficção esportiva de causar polêmica mentirosa utilizando o nome do Fluminense.

Interessante verificar parte da biografia do Sr. Belluzzo.

Entre 1974 e 1992, foi assessor econômico do PMDB e secretário de Política Econômica do Ministério da Fazenda (1985-1987), durante o governo Sarney. Entre 1988 e 1990, foi secretário de Ciência e Tecnologia do estado de São Paulo, durante a gestão de Orestes Quércia. Foi chefe da Secretaria Especial de Assuntos Econômicos do Ministério da Fazenda (também governo Sarney).

A julgar pelo parágrafo acima, é de se imaginar que o referido economista entenda pacas de arranjo, ao menos como expectador constrangido (reiterando: Sarney, Plano Cruzado, Quércia…) – e, sinceramente, acredito nesse constrangimento. Ou, claro, também sob a possibilidade de jamais ter sabido qualquer coisa indevida a respeito dos governos que integrou.

De toda forma, caso me perguntem a respeito, tenho uma resposta pronta, quentinha:

“Não vou falar, mas também não tenho nenhuma comprovação, não tenho o hábito de falar sem prova, mas muita gente me passou informações que não sei se são verdadeiras ou não.”

Panorama Tricolor

@PanoramaTri @pauloandel

Imagem: google

SPRIT

4 Comments

  1. Belluzo,

    o “intelectual fodão” que ia levar o Palmeiras ao primeiro mundo do futebol, mas conseguiu levar mesmo foi pra segunda divisão!

  2. Canal de ficção esportiva não, canal de HIPOCRISIA e PERSEGUIÇÃO esportiva! Quem diria, mas a cada dia me enojo mais da ESPN Brasil! Mas devo destacar um ali que se salva, que é o PVC! Esse cara é sério e coerente ao extremo! Agora, o resto… pqp, me deu até náusea agora!!! Sem mais….

  3. “Canal de ficção esportiva” Espera aí para eu dar uma gargalhada…

    Pronto, agora que eu já desopilei o fígado, me conta uma coisa, meu caro. É evidente que os demais participantes do programa passaram um sabão no sujeito depois da descrição feita dos “indícios” da armação. Afinal eles não gostam de coisas imorais… Péra, pára, deixa eu rir mais um pouco…

    Desisto, eu não consigo parar de rir…

  4. Ainda chorando por 2009? O time dele sequer conseguiu chegar a Libertadores, e quer colocar a culpa da incompetência em um suposto complô para salvar o Flu? Duvido que tenha provas disso, talvez fosse melhor ficar calado.
    Eu estava naquela partida bem próximo ao gol do Flu no 1º tempo e realmente, o gol por si só não foi irregular, mas o escanteio que o originou não existiu, então é melhor arranjar outro motivo para chorar…

    *** Antispam disabled. Check access key in CleanTalk plugin options…

Comments are closed.