À beira do gramado (por Felipe Fleury)

O Fluminense joga logo mais contra o São Paulo, líder da competição. O que esperar de um time que já não tinha muito quando comandado por Abel Braga, e agora, sob o comando de Marcelo Oliveira, é um arremedo? Triste sina de torcedor que, provavelmente, assistirá a uma equipe acuada, mal organizada, sem opções ofensivas, contentando-se com um empate que, se vier, poderá até ser considerado uma vitória, diante da tamanha desproporção entre os elencos – e treinadores – dos tricolores paulista e carioca.

Sem Pedro, embora até então subaproveitado por Marcelo Oliveira, e sem substitutos à altura, aí é que ficamos mesmo sem esperança na frente.

Há outros elencos tão ou mais frágeis que o nosso, mas nenhum deles tem um enganador à beira do campo. Não se trata de perseguição, mas de uma constatação. Marcelo assumiu a equipe durante a Copa do Mundo, teve tempo para conhecer e treinar a equipe, realizou jogos, perdeu e ganhou, mas ainda não deu ao Fluminense um padrão tático mínimo, algo que, no período de Abel, goste-se ou não dele, havia. Pior, recuou o time, segurou os alas, trocou dois por três zagueiros e vice-versa, quando lhe foi conveniente, afastou alguns jogadores, subaproveitou outros e já deixou claro quem são seus preferidos, frequentemente vistos em campo desonrando a camisa Tricolor.

Dessa forma, se antes da Copa e da série de derrotas consecutivas, ainda sob o comando de Abel – vale lembrar, com sérios desfalques, inclusive o do próprio Pedro – ainda havia alguma esperança de se brigar no meio, talvez até alcançar as últimas vagas para a Libertadores, hoje, com o futebol que vem apresentando, a briga tem se revelado bastante nítida para não cair. Nem tanto pelos resultados, mas por uma fragilidade estampada em todos os setores do campo, o que torna o Fluminense desorganizado, previsível, deficiente na defesa, inócuo no meio e inofensivo no ataque.

Sem saber o que acontecerá no confronto contra o São Paulo, muito embora não tenha gostado nada do que vi até agora sob o comando de Marcelo Oliveira, desejo, como não poderia deixar de ser, que o time se acerte, encontre um padrão e, consequentemente, a vitória, que será muitíssimo bem-vinda. Enquanto isso, vou ao Youtube assistir ao Fluminense das glórias e tentar buscar, no passado, algum alento para o futuro.

Panorama Tricolor

@PanoramaTri @FFleury

Comentário