Violência, não! (por Nelson D’Elia)

carecatalco

Lembrei que, quando era mais jovem, eu ia a pé para o Maracanã. Morava perto do Largo da Segunda Feira, na Tijuca. Em 15 ou 20 minutos, chegava.

Geralmente ia com o meu tio e carregava, além da camisa tricolor, uma bandeira e um “assento” de espuma com as cores e o escudo do Fluminense. Uma almofadinha. Na época do Velho Maraca a arquibancada era de cimento aparente. Dos quentes. E lotada.

Geralmente ficava no meio da torcida. Meu tio preferia ficar no meio de campo, do lado oposto, para poder olhar  para a torcida e se livrar do pó de arroz… Eu queria era ver o Careca (Guilhermino dos Santos), nosso torcedor-símbolo, correndo com aquela bandeira enrolada e jogando talco em todo mundo… pura magia.

Na saída descíamos pela rampa do Bellini. Cada torcida de um lado, separadas apenas por aquelas colunas redondas no meio da descida. Quase sempre a torcida do Flu vinha cantando: “eu, eu, eu, o Framengo se f…”.  Eles respondiam.

Ao chegar no térreo, nível do Bellini, cada um pegava o seu caminho para ir para casa tranquilamente. Nada de brigas, discussões, ameaças. A turma procurando os táxis e ônibus ou indo a pé mesmo.

Bons tempos.

Quando o futebol era apenas uma paixão, uma diversão.

Várias vezes encontrávamos na São Francisco Xavier o lateral esquerdo Marinho, vulgo Bruxa, que voltava a pé para casa como nós… era cercado pelos garotos, falava e sorria para todos. Ele morava na rua Valparaíso perto da minha casa.  Tempos sem assessoria de imprensa e outras frescuras.

Noutro dia, no jogo Inter x Grêmio, 1.000 torcedores de cada time, amigos, namorados, dividiram o mesmo local na arquibancada, comemorando o jogo e a amizade.

No dia Internacional da Mulher, torcedoras de São Paulo e do Corinthians também assistiram juntas.

Dois belos exemplos que deveriam ser seguidos para que o futebol volte a ser sem violência e que todos se conscientizassem de que os outros times e torcedores são adversários, mas não inimigos. Uma enorme diferença.

Gozações são válidas e saudáveis, violência não.

Jamais.

Saudações Tricolores

Panorama Tricolor

@PanoramaTri

Imagem: ffc

#SejasóciodoFlu

capas o espirito da copa + cartas do tetra 02 2015

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

 caracteres