União já! (por Zeh Augusto Catalano)

catalano green

Décima-primeira posição, dezoito pontos, quatro vitórias, seis empates, quatro derrotas.

Com mais de um terço do Campeonato Brasileiro já passado, aparentemente o Fluminense tem um desempenho de meio de tabela. Mas essa aparência pode enganar.

Nos últimos cinco jogos, duas derrotas, dois empates. Apenas uma vitória, sobre o freguês de caderno Flamengo. Para quem se lembra, num jogo em que a Gávea dominou amplamente o primeiro tempo e o resultado veio no final, num erro do beque adversário.

Três pontos de distância do chamado Z4. Campeonato embolado. Muitos times num sobe e desce furioso.

A luz amarela já deve estar acesa em muitas mentes tricolores.

Esse filme não é novo. Já o vimos com final épico, feliz e eterno. E com final triste. Time que se desarruma com o andar do campeonato.

Escalações inexplicáveis.

Perda – por venda ou contusão – de jogadores importantes. Contratações estapafúrdias já com o campeonato em fase adiantada. Jogadores que consomem a pouca (nenhuma?) verba disponível e não produzem rigorosamente nada, exceto as úlceras dos torcedores que o vêem em campo com a camisa que já foi de Washington, Deley e outros.

E, por fim, e mais grave, torcida dividida e afastada do estádio.

Nesse caso, quase como o ditado da montanha e Maomé, não é a torcida que está afastada do estádio, mas o estádio que está afastado da torcida. Jogos a léguas de distância do Rio, em horários horrorosos, com preços acima do razoável.

Ontem, pelo segundo final de semana seguido, o Fluminense atuou em um horário feito sob medida para que a audiência do jogo fosse esvaziada. Semana passada, jogo sábado, dividindo espaço com Alemanha e Italia. Neste domingo, sete e meia da noite, depois da final da Eurocopa, que para completar a festa teve prorrogação.

É preciso união em torno deste time já. Conclamar a torcida a dar a estes jogadores o máximo possível de apoio para que possam entrar em campo e dar o seu máximo sem preocupações com vaias ou outras pressões. A pressão tem de ser feita sobre quem aceita jogar nestes horários e que – incrível – sabendo há anos do fechamento do Maracanã e Engenhão, deixou que essa situação chegasse ao ponto que vemos hoje. Não ter tido onde jogar. Ter dependido de Volta Redonda e seu acolhedor – mas distante – estádio. Agora, Edson Passos.

semlocal

A tabela da próxima rodada mostra Fluminense x Cruzeiro, domingo, 16h. A Globo ainda não informa, mesmo com a obrigação do Estatuto do Torcedor. Mas chegou a vez de Edson Passos.

É hora de união.

Panorama Tricolor

@PanoramaTri

Imagem: z2

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

 caracteres