Uma noite para sofrer e acreditar (por Paulo Rocha)

A decisão de poupar os titulares na Vila Belmiro acarretou no que prevíamos e teremos que esperar mais um pouco para eliminar totalmente o risco de rebaixamento no Campeonato Brasileiro. Contudo, pode ter valido a pena, já que os titulares entrarão descansados nesta quarta-feira no jogo do ano para o Fluminense. Jogo não, batalha, literalmente.

Quem acompanha futebol sabe como sempre foram os uruguaios. Para eles, neste momento, vale tudo. Até mesmo expedientes desleais, incluindo todo o tipo de intimidação possível. Engraçado, um país de pensamento totalmente oposto na política que ainda guarda em sua raiz futebolística esse tipo de ranço.

Mais do que vencer no tempo normal, nos pênaltis, ou mesmo empatar por dois ou mais gols, será preciso algo a mais. O Fluminense precisa reencarnar em Montevidéu aquele espírito guerreiro que tantas vezes nos orgulhou. Seremos intimidados desde o primeiro minuto de jogo; antes dele, até. E será a oportunidade de mostrarmos nossa fibra.

Caso superemos o Nacional, o céu será o limite. Teremos força para encarar os desafios que estiverem por vir. Se não der, paciência. Mas do que não abrimos mão, de forma alguma, é garra e brios até que o árbitro trile o apito final. Isso não pode faltar jamais para quem veste essa camisa.

Vamos lá Fluminense, com amor e com vigor. Faça sua torcida vibrar de emoção. Será uma noite de luta. Queremos ver em campo um time de guerreiros, o destino premia somente àqueles que fazem por merecer os louros do triunfo. Encaremos o turbilhão sem medo. Podemos nos classificar. Contanto que, do fundo do coração, não deixemos de acreditar.

Panorama Tricolor

@PanoramaTri

Comentário