O novo olhar que o triunfo proporciona sobre o Flu (por Paulo Rocha)

 

DOWNLOAD GRÁTIS – LIVROS “RODA VIVA” 1 E 2

Não é preciso dizer quanto a vitória de virada no Clássico Vovô foi importante para o Fluminense. Além de ter encaminhado nossa permanência na elite do futebol brasileiro num ano em que corremos grande risco devido à imaturidade de nosso elenco, parece ter devolvido aos tricolores a verve vencedora que não observávamos desde o início da temporada.

O que me dá receio é o seguinte: depois de atuações como a do último sábado, costumamos relaxar. E se relaxarmos na próxima partida a agonia pode voltar, em que pese o fato de que precisamos de poucos pontos para afastar de vez a ameaça de queda. O Coritiba é um time complicado de se vencer, mesmo no Maracanã.

O Coxa vem de vitórias expressivas: sobre o Sport, em Recife (numa partida épica) e uma goleada sobre o Avaí, adversário que suamos muito para bater, mesmo atuando em nossos domínios. O técnico dos caras é Marcelo Oliveira, um excelente profissional. Ou seja: se não for encarado como merece, o time paranaense, nosso rival direto, pode aprontar.

Richard, lesionado, fará falta ao nosso time. Li na internet que as opções de Abel seriam Wendel, Marlon Freitas e Orejuela. Ué, onde está Pierre? Eu o escalaria. Não custa lembrar que a melhora do time com a entrada de Richard se deveu ao fato de ele ter “fechado a casinha”. Pois, dos eventuais substitutos que dispomos, o único com característica de manter a “casinha fechada” é Pierre.

Bom, não posso deixar de enaltecer a atuação de Marcos Junior contra o Botafogo. Jogou demais, foi para cima dos caras, driblou, brigou e fez um golaço. A força de seu chute de canhota foi como um soco que demos na cara dos babaquaras. Mesmo não sendo um primor de técnica, jamais se omite, e tem a noção exata do que representa vestir a camisa tricolor.

Se vencermos o Coritiba podemos até pensar em voos mais altos. Mas eu prefiro pensar que este time, que tanto sofreu e nos fez sofrer este ano, passa por uma fase de maturação. Os bons frutos virão, espero, na próxima temporada. Sob o comando do mesmo Abel que foi tão criticado, mas que, em momento algum, pensou em pular do barco.

Deixo um recado aos tricolores que forem nesta quinta-feira ao Maracanã: incentivem, gritem o tempo todo, empurrem nosso Fluminense de vez para longe do buraco negro que se aproximava. Vamos ganhar o jogo, depois a gente pensa no resto. Nada de premeditar o que terá que ser feito em 2018; nosso ano ainda não acabou. Apoiar é nossa obrigação.

Panorama Tricolor

@PanoramaTri

Imagem: paro

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

 caracteres