Os 13 anos do 30º título estadual do Fluminense (da Redação)

Em 17 de abril de 2005, o Fluminense se sagrou campeão carioca em uma de suas vitórias mais difíceis e com a tradição do apito final, num gol marcado pelo zagueiro Antonio Carlos já nos acréscimos.

Publicou o Diário Lance! na ocasião:

“Na primeira partida, o Volta Redonda venceu por 4 a 3 e jogava por um empate para conquistar seu primeiro título estadual.

O primeiro tempo foi parecido com o jogo do último domingo. O Fluminense tinha mais posse de bola, mas o Volta Redonda, mais bem armado, era quem jogava melhor e criava as chances mais perigosas.

A diferença que, desta vez, foi o time do interior que saiu na frente. Logo aos 9min, Fábio recebeu belo lançamento de Mário César pela esquerda e bateu firme na saída de Kléber.

A obrigação de fazer três gols para conquistar o título sem passar pelos pênaltis deixou o Fluminense nervoso no ataque. O time tricolor tinha volume de jogo, mas os zagueiros do Volta Redonda conseguiam sempre bloquear as jogadas.

A única defesa difícil que o goleiro Lugão fez no primeiro tempo foi numa cabeçada de Juninho aos 6min, quando o jogo ainda estava 0 a 0. Aos 37min, Rodrigo Tiuí entrou no lugar de Juninho, e o Fluminense passou a jogar com três atacantes.

O time não melhorou muito, mas a insistência, mesmo desorganizada, acabou sendo premiada a um minuto do fim do primeiro tempo.

Aos 47min, em cruzamento de Fabiano Eller, Tuta subiu junto do goleiro Lugão, cometendo falta, e cabeceou no travessão. A bola voltou no corpo do zagueiro Aílson e entrou. O árbitro validou o gol e registrou na súmula como gol contra do zagueiro do Volta Redonda: 1 a 1.

A insistente pressão do Fluminense no primeiro tempo não foi repetida. O Volta Redonda se armou bem e conseguia conter os avanços do time tricolor.

Aos 12min, Tuta deu uma cotovelada em Maciel e foi expulso pelo árbitro. No entanto, quatro minutos depois, Mário César fez falta na entrada da área e recebeu o segundo cartão amarelo. Juan cobrou a falta com perigo e assustou o goleiro Lugão.

Com as duas equipes desorganizadas, os jogadores ficaram nervosos dentro de campo. O Fluminense, apoiado por sua torcida, tomava conta do jogo novamente. E os jogadores tricolores logo retribuíram o apoio dado. Aos 23min, Rodrigo Tiuí fez boa jogada na ponta direita e foi derrubado. Juan cruzou na área e Marcão desviou de cabeça. A bola passou por Lugão, bateu na trave e entrou.

Os jogadores do Volta Redonda não se encontravam na partida e os atacantes do Fluminense levavam perigo sempre à meta de Lugão. Como aos 28min, com Alex, após cruzamento de Leandro. A pressão do ataque tricolor era intensa, mas os atacantes não conseguiam transformar as jogadas em gols. O Volta Redonda se limitava apenas a se defender.

Já nos acréscimos do árbitro, quando todos já acreditavam que a decisão fosse para os pênaltis, o Fluminense marcou o gol do título. Aos 47min, Arouca cruzou na área, o zagueiro Antônio Carlos ganhou de Lugão e cabeceou para o fundo das redes.”

FLUMINENSE: Kléber; Gabriel, Antonio Carlos, Fabiano Eller e Juan; Marcão, Arouca, Diego (Alex) e Juninho (Rodrigo Tiuí); Leandro e Tuta; Técnico: Abel Braga

VOLTA REDONDA: Lugão; Schnneider, Ailson, Alemão e Maciel (Hamilton); Mário César, Jonílson, Adriano (Élson) e Gláuber; Fábio (Micão) e Túlio; Técnico: Dário Lourenço

Local: Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ)
Renda: R$ 845.291,00
Público: 63.762 pagantes
Árbitro: Edílson Soares da Silva
Assistentes: Aristeu Leonardo Tavares e Márcio Dutra Veloso
Cartões amarelos: Leandro (F), Túlio (V), Mário César (V), Diego (F), Ailson (V), Maciel (V), Alemão (V)
Cartões vermelhos: Tuta (F) e Mário César (V)
Gols: Fábio, aos 9min e Ailson (contra), aos 47min do primeiro tempo; Marcão, aos 22min e Antônio Carlos, aos 47min do segundo tempo

Panorama Tricolor

@PanoramaTri

#JuntosPeloFlu

Imagem: globoesporte

Comentário