Tempos modernos (por Erica Matos)

tempos modernos chaplin

Vivemos numa era em que o futebol arte tem sido algo cada vez mais escasso, quase impossível de se achar nos gramados brasileiros.

Quando temos jogadores com sinais de grande talento, os clubes formadores os vendem para a Europa.

Tenho minhas reclamações, acho injusto, mas a verdade é que o mercado do futebol aí estáí, e o Brasil é barriga de aluguel de craques e promessas.

Tenho saudade de uma época que não vivi.

Tenho saudade, pois vejo os mais experientes contar sobre os jogos de antigamente, das jogadas sensacionais.

A sensação é que o esporte era outro e era mesmo.

Hoje vivemos um tempo onde o futebol bonito parece passar longe do país tropical. O lance é o resultado, a consequência do jogo é o seu produto final.

A máxima de que quem não faz leva faz todo sentido para os tempos modernos. Podemos fazer uma grande partida e termos tido jogadas inteligentes, se não tiver o gol (resultado), de nada adianta.

O time que acha a bola do jogo faz e leva a partida. É só um zagueiro bobear, um goleiro se enrolar, que de repente, por mais que estejamos jogando muito bem, tudo muda .

E aí? Adianta jogar bonito e não fazer gol? E quando jogamos “feio” e saímos com a vitória?

É bem verdade que, para quem gosta do esporte, não é lá muito legal ver seu time jogar mal e ganhar. Mas é fato de que é bem melhor do que ver seu time jogar muito e sair derrotado.

Então, vamos aceitar a era do futebol de resultados. Viva quem acha a bola do jogo e acerta a rede!

No último jogo, contra o Grêmio, não fizemos uma grande partida (nem nós, nem eles). Estreia de Ronaldinho Gaúcho, que não foi brilhante, mas que fez um lançamento para Welington Paulista, deixando Marcos Junior cara a cara com o precioso gol.

Estou longe de achar que Ronaldinho será o mesmo que jogou no Barcelona. Eu quero é um Ronaldinho mediano, mas que me mostre um resultado tal qual fez no último sábado. Se ele ajeitar o meio de campo ao seu modo e fizer um pouco do que já fez, eu vou rir pacas e gritar muito gol!

Nossa história este ano tem sido escrita atrás de gols valorizados por um time que reacendeu a chama da luz própria. Estamos vivendo uma rodada de cada vez e desse jeito, ao nosso modo, estamos no G4 – se continuarmos assim, terminaremos o ano  sorrindo de orelha a orelha.

Tenho muita esperança na Copa do Brasil. O caminho é mais curto e acho que temos time pra dar resultado em campo. Se fizermos bonito, melhor ainda, mas eu quero é gol.

Que venha o Avaí logo mais. Que busquemos os três pontos preciosos na Ressacada e que o resultado venha.

Panorama Tricolor

@Panorama_Tri @Erica_Matos

Imagem: “Modern Times”, C. Chaplin, 1936

LIVRO LUCIO E RODO

Comentário