Sobre as demandas tricolores que virão (por Paulo Rocha)

Se as vitórias em Quito e Chapecó nos tiraram – ainda que só um pouquinho – os pés do chão, o doloroso revés diante do Grêmio, no Engenhão, fez com que voltássemos à realidade. Nossa luta neste Campeonato Brasileiro é mesmo pela primeira página da tabela. Por um final digno para um ano que se mostrava, em seu início, tenebroso.

A chance de conquista está na Copa Sul-Americana. Ainda que tenhamos obtido vantagem significativa no Equador, o Cuenca não está morto. Futebol é foda. Que a galera tricolor que for ao Maracanã nesta quinta-feira, além de proporcionar um show, tenha paciência com o time se o gol custar a sair. Sim, pois mais forte que a pirotecnia é gritar a plenos pulmões e estar ao lado do time até soar o apito final.

Após cumprir a tarefa, caberá ao Flu voltar totais atenções para o jogo contra o Paraná, também no Maraca, pelo Brasileirão. Vencer é obrigatório para que consigamos ter paz na nossa caminhada. Lembrando que, em sequência, teremos um Fla-Flu.

O próximo adversário na competição internacional será, simplesmente, o Nacional de Montevidéu. Pedreira pura. Portanto, rezo para que tenhamos a sabedoria necessária para administrar o momento, mesmo ciente das limitações de nosso elenco.

Afinal de contas, mesmo com salário atrasado, diretoria incompetente, principal jogador fora de ação pelo restante da temporada, não desistimos da luta. Estamos saindo na porrada e não nos acovardando diante de nossos oponentes. Não somos o Time de Guerreiros?

Quanto a Marcelo Oliveira, também acho que se equivocou ao sacar Gum diante do Grêmio. Abriu o time (o empate não seria péssimo resultado) e o Renato, malandro, meteu o Everton e ganhou o jogo. Mas, para mim, nosso treinador ainda acerta mais do que erra. Só gostaria que ele experimentasse Danielzinho e Cabezas no decorrer dos jogos ao menos uma vez.

Termino a coluna de forma otimista – o sou, que posso fazer? Vamos torcer para que o Fluminense triunfe e que no próximo domingo, nas urnas, o povo brasileiro mostre que a liberdade precisa sempre reinar acima de tudo. E que o fascismo, o preconceito e a truculência não estão com porra nenhuma. Salve o Tricolor e viva o Brasil!

Panorama Tricolor

@PanoramaTri

Comentário