Sem escoriações (por Marcus Vinicius Caldeira)

Sábado, a síndrome de Robin Hood (tira dos ricos e dá para os pobres) que sempre abate o Fluminense voltou a ativa. Depois de duas vitórias e um empate, dentre eles o último jogo, cascudo, onde vencemos o Palmeiras com autoridade, fomos ao Nordeste, jogamos mal e perdemos para o lanterna do campeonato, o Ceará. Já havíamos perdido para outro lanterna nesse campeonato, o Paraná, na casa deles também.

É inacreditável!

Tudo bem que não tem jogo fácil.  Mas, quando poderia embalar uma terceira vitória seguida, o time joga mal, e fica estagnado na tabela. Menos mal que não perdeu posições e terminou a rodada da mesma forma que iniciou: em nono.

Não vi o jogo, pois estava tocando com o meu grupo (Exaltação ao Samba de Enredo) e não vou falar do jogo em si. O que vi, lí e ouvi foi terrível.

Que tenha sido um lapso, já que nos jogos anteriores fomos bem.

Agora, teremos três jogos em casa seguidos, um contra Defensor na quinta e dois pelo Brasileirão. Chance de voltarmos a jogar o futebol competitivo das partidas anteriores a essa, garantir a passagem para próxima fase da Sul-americana e subirmos na tabela no Brasileiro para almejarmos coisas melhores.

Sem mais um passo atrás.  Que a torcida apóie quinta e nos dois jogos pelo Brasileiro.

Apesar da derrota, foi sem escoriações, pois não perdemos posição na tabela.

Vamos, jogo a jogo com fé na rapaziada.

#####

Amanhã, o Flu disputa o título da Taça BH Sub-17 contra o Atlético Mineiro as 21:45 com transmissão da Sportv. Chance de ver essa molecada líderada pelo Marcos Paulo e João Pedro e torcer para mais um título do Fluzão.

Panorama Tricolor

@PanoramaTri @mvinicaldeira

Comentário