Seis por meia dúzia (por Rubem Gonzalez)

A “queda” de Pedro Parente é apenas mais uma das formas desastradas de como essa frente golpista trata com total desleixo o país, não há nem preocupação estética com a coisa, a dedicação a dilapidação do patrimônio público e o afinco com que se dedicam a assaltar os cofres não dá margem para se cuidar visualmente da coisa.

Pedro Parente deveria ser demitido aos cinco minutos iniciais da greve, é o mínimo que qualquer governo fajuto faria com o responsável direto por um movimento, que expôs moralmente o país junto a comunidade internacional, e que se mostrava irredutível na condução das políticas de preços que levavam o país a uma sinuca de bico.

Não satisfeito em quase explodir o país, causar algumas dezenas de bilhões de dólares de prejuízo à economia o cidadão em tela demonstrando toda a arrogância de uma elite desacostumada a frequentar o obituário policial – por enquanto – ainda como que para satisfazer com piadas seus amiguinhos bandidos ainda sapecou um aumento em meio a crise.

Foi nesse momento em que alguém mais sensato da quadrilha levantou a cabeça do cocho – onde todos se chafurdam ao som de panelas, coreografias e marchinhas anti comunistas – deu um basta e mostrou que apesar de liderarem um povo frouxo, covarde e incapaz de fugir da narrativa da Globo era necessário um tratamento cosmético a crise.

Trocou-se assim o Parente do satanás por um enteado ou afilhado querido do chifrudo das profundezas, não muda absolutamente nada na empresa e nem no acelerado caminho de sua destruição, que coincidirá com a destruição do país, sem petróleo não há progresso, mas isso Tio Sam já sabe há 150 anos e nós só saberemos daqui a 50 quando a Globo fazer outro mea culpa, até lá vamos dançar…..

Panorama Tricolor

@PanoramaTri

Imagem: pan

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

 caracteres