Rêmoras (por Zeh Augusto Catalano)

catalano-green

Para quem não ligou o nome ao indivíduo, a rêmora é aquele peixe que vive (literalmente) grudado aos tubarões, se alimentando dos restos que sobram da alimentação do peixão. É o que se chama comensalismo. Ela não atrapalha ou incomoda em nada ao tubarão. E se aproveita da situação. Mas se o peixe morre, a rêmora não vai junto. Vai catar um novo tubarão para explorar.

O brasileiro, de um modo geral, costuma olhar apenas e tão somente para a pessoa do candidato ao cargo eletivo, seja este qual for. Se esquece de olhar o entorno. Quem o cerca, quem o apoia, quem o financia. E com quais interesses. E é escondido atrás das cortinas, nos bastidores, que costumam ficar as figuras mais perniciosas dessas relações. Gente que não quer aparecer mas é diretamente interessado no pleito, não em busca do bem maior, mas em busca das vantagens de alcova, das boquinhas (que de miniatura só costumam ter o nome). Vitorioso o candidato, estes aparecem rapidamente para cobrar seu quinhão e cobrar o butim de seus préstimos.

Estamos todos cansados de ver isso na política e nos clubes.

Boa parte das pessoas que você vê se degladiando, tentando impor seus pontos de vista em defesa deste ou daquele candidato estão, na verdade, legislando em causa própria. Querem um cargo. Infelizmente, é isso.

Falando especificamente da eleição do Fluminense, é bom olhar a atitude das pessoas neste período pré-eleitoral. Ainda não se tem o quadro completo das eleições disponível. Alianças e mudanças virão. As rêmoras estarão à busca de um tubarão para dele se aproveitar. Se o tubarão morrer, ou seja, se por qualquer razão este for alijado da disputa, estas largarão o tubarão, indo rapidamente se alimentar do que cai da boca de outro candidato.

Não há ali ideologia ou diretrizes que não o dos interésses (como dizia sabiamente Leonel Brizola). Esses elementos se disfarçam de apaixonados pelo clube e convencem à grande maioria da torcida (ou a si próprios) de que realmente o são. Mas estão atrás ou de dinheiro, ou de fama ou do poder.

Portanto, quando vir propaganda de um candidato, atente para quem o cerca.

O clube pode vir a agradecer num futuro bem próximo.

Panorama Tricolor

@PanoramaTri

Imagem: zacatal

Comentário