É preciso passar pela Ponte (por Paulo Rocha)

Motivado pela vitória no Equador e o fim do jejum de gols do artilheiro Henrique Dourado, o Fluminense tem um desafio e tanto neste domingo pelo Campeonato Brasileiro: superar a Ponte Preta em Campinas. Mais uma prova de fogo para nossa jovem equipe.

A Macaca, além de estar embalada por três vitórias consecutivas, conta com jogadores altamente perigosos, como Renato Cajá, Lucca e Emerson Sheik. Além deles, Maranhão, a quem recentemente cedemos por empréstimo e que deve estar louco para mostrar serviço.

Vejo o Fluminense confiante para o duelo; afinal, temos jogado melhor fora do que dentro de casa. Do meio para frente, há evolução. Vai melhorar com a volta do Wellington, que acabou não sendo negociado, e do Sornoza. O primeiro estará em campo neste domingo, o segundo, tomara que logo.

O setor defensivo, contudo, preocupa a toda torcida tricolor. Se por um lado Frazan está sendo uma grata surpresa, Henrique, apesar de experiente, não inspira confiança. Renato Chaves voltou ao time em Quito e pode ser uma boa até mesmo por uma mudança de esquema.

Em 2005, Abel foi campeão carioca e vice da Copa do Brasil com o Fluminense jogando no 3-5-2 (Marcão funcionava como terceiro zagueiro). Em 2012, campeão carioca e brasileiro usando o mesmo plano tático (Edinho na função). Este esquema deixa a defesa mais protegida e libera os laterais, outra coisa que Abel gosta.

Bom, seja qual for o esquema da equipe, que o Fluminense seja guerreiro, domingo, no Moisés Lucarelli. A Ponte vai começar nos sufocando e precisaremos de todo o empenho possível. Sem medo e acreditando que podemos vencer, apesar do empate não ser um resultado tão ruim. Que a molecada continue honrando a camisa neste grande desafio.

Panorama Tricolor

@PanoramaTri

Imagem: paro

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

 caracteres