Ponte Preta 0 x 0 Fluminense: atuações (por Mauro Jácome)


O jogo demorou a esquentar. O Fluminense fechou a marcação à frente da sua área e trocava muitos passes quando tinha a posse de bola. Sem velocidade de ambos os lados, o jogo se desenvolvia entre as intermediárias. Somente depois dos 25’ que o Fluminense chegou: primeiro numa falta na entrada da área, que Gustavo Scarpa bateu alto demais; depois, numa infiltração de Henrique Dourado, que bateu cruzado, a bola desviou e tocou no travessão de Aranha.

O segundo tempo começou com a Ponte Preta mais presente no campo ofensivo, principalmente, nas bolas aéreas, e a zaga cometeu falhas que levaram perigo a Júlio César. A partir dos 10’, o Fluminense encontrou mais campo para evoluir, principalmente, com Wellington Silva. No entanto, o gás do pessoal da frente acabou. O fim do jogo foi um festival de passes errados.

JÚLIO CÉSAR

Só teve trabalho nas bolas aéreas e foi bem.

LUCAS

Ficou enrolado com Lucca ou com Emerson e, quando não conseguia o desarme, matava a jogada com faltas. Salvou um gol certo no primeiro tempo, depois de escorregão de Nogueira. No segundo tempo, deu espaços que proporcionaram chances para a Ponte Preta chegar ao fundo do campo. Pouco efetivo no apoio.

RENATO CHAVES

Algumas das tradicionais falhas quando saiu para o combate longe da área. É estabanado e comete erros infantis.

NOGUEIRA

Um escorregão no primeiro tempo, que quase comprometeu. Depois, alternou bons desarmes e vacilos nas bolas aéreas.

MARLON

Atento na marcação, fechou o fundo do campo. No apoio, cruzou melhor nos escanteios do que com a bola rolando.

HENRIQUE

Em alguns momentos do início do segundo tempo, deixou espaços à frente da área, mas fez bem o papel de volante na maior parte do jogo. Arriscou algumas arrancadas e bolas aéreas no ataque.

OREJUELA

Fez o básico. Teve melhor aproveitamento em relação a jogos anteriores.

WENDEL

Correu entre as duas intermediárias e procurou o passe rápido. Às vezes, demorou a passar e permitiu a Ponte Preta a se fechar.

GUSTAVO SCARPA

Atuou do lado direito para o meio e, quando partia em diagonal, procurava a inversão para Marlon ou Wellington Silva. Errou muitos passes. Arriscou poucos chutes a gol. Não foi bem.

MARCOS JUNIOR

No único lance que apareceu, desperdiçou uma oportunidade de surgir na cara do gol de Aranha. A bola bateu em suas costas.

WELLINGTON SILVA

Com pouco espaço para arrancar no primeiro tempo, optou por passes em profundidade. Depois do intervalo, encontrou espaços para tentar os dribles pela esquerda e levar perigo para o gol de Aranha. Caiu muito de produção após a metade do segundo tempo.

MATHEUS ALESSANDRO

Ciscou pela esquerda, mas não conseguiu criar algo de importante.

HENRIQUE DOURADO

Movimentou-se mais do que nos jogos anteriores: saiu para fazer o pivô, para buscar jogo e apareceu para receber dentro da área. Cansou no segundo tempo.

PEU

Entrou muito no fim do jogo e não teve tempo para concluir. Um bom lançamento para Marcos Junior.

ABEL

Sem Marlon Freitas, suspenso, Henrique apareceu como volante. A posição do capitão deu mais segurança ao sistema defensivo. Percebeu a queda de rendimento dos três mais avançados e colocou Peu, Marcos Junior e Matheus Alessandro para tentar algo no fim do jogo.

PONTE PRETA

Não fez um bom jogo.

ARBITRAGEM

Arbitragem A La Heber

Panorama Tricolor

@PanoramaTri @MauroJacome

Imagem: jam

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

 caracteres