Pelados em Santos (por Rods)

brasilia amarelaSabe aquele pesadelo comum que quase todo adolescente tem? Aquele de chegar na escola e perceber que está sem as calças? Pois é mais ou menos assim que nós chegaremos em Santos. Teremos que esticar a camisa pra cobrir as “vergonhas”, como diziam os de antigamente.

Entre jogadores vetados por contusão ou ainda em recuperação ou suspensos por cartão, o Fluminense tem nove desfalques para a partida contra o Santos na Vila Belmiro. Quase um time completo. Alguns são peças chave no esquema e outros nem tanto, mas juntos deixam vários buracos no quebra-cabeça tricolor do Cristóvão. O problema é que em algumas posições, estamos sem o titular, sem o reserva e também sem a opção seguinte.

Aí o raciocínio seguinte é: vamos colocar a molecada de Xerém! Então… Boa parte deles também não pode jogar. A boa notícia é que, ao menos, teremos Robert e Scarpa no banco.

Sem Fred, o Walter poder ser posicionado como centroavante, com Sóbis fazendo companhia no ataque ou ainda simplesmente colocar o Sóbis no lugar do Fred, deixando o Walter na mesma posição do jogo contra o Criciúma. Diante da nossa situação e da juventude e velocidade do time da casa, eu me preocuparia em ocupar o meio-campo. Segura o Sóbis no banco e deixa cinco no meio, com Conca e Wagner se ocupando em municiar o Walter, sem isolá-lo.

Outro titular fora é o Bruno (que pena…) e no lugar dele fica o Jean, que apesar de todos dizerem que também é lateral-direito, quando joga por ali, costuma se comportar de forma bastante burocrática. Na zaga, é chance de Marlon e Mattis provarem que a dupla M&M pode se acertar de vez e garantir nossa segurança defensiva. Pelo menos até – ou mesmo com – a volta de Gum e Henrique.

O que se reinventa e o reencontro

Como lembrou nosso bom Caldeira, no último Programa Panorama Tricolor, é incrível a capacidade do Santos em se reinventar. Quando sai um moleque, aparecem outros dois. É de dar inveja até a Xerém. Comandado pelo veterano Edu Dracena, pelo nosso saudoso Arouca e também pelo Robinho – que, convenhamos, deve se sentir mais à vontade com a garotada do que em qualquer outro lugar –, o jovem time da Vila Belmiro se recuperou aos poucos da traumatizante final do Paulista e hoje briga para entrar no G4, com direito a ter Leandro Damião no banco.

Hoje teremos pela frente nosso velho conhecido Enderson Moreira, que é grande responsável pelo sucesso do Walter no Goiás. Ele, além do próprio time do Santos, será um adversário difícil de ser batido. Conhece o “gordinho” como poucos e já mostrou antes que ainda sabe bem como funcionam várias peças tricolores.

Levando em conta tudo o que comentei, a situação não é nem um pouco favorável. E, já que citei os finados Mamonas Assassinos, citarei também o Ultraje a Rigor. Se não conseguirmos jogar de forma inteligente com as ferramentas que nos sobraram, nosso Fluminense corre sério risco de voltar para o Rio de Janeiro “nuzinho, pelado, nu com na mão no bolso”.

ST!

Panorama Tricolor

@PanoramaTri @Rods_C

Ilustração: morenishi.blogspot.com.br

Comentário