O caminho tricolor da América (por Aloísio Senra)

Tricolores de sangue grená, o Fluminense não tomou conhecimento do Deportivo Cuenca e resolveu a fatura com duas vitórias por 2 a 0, avançando para a próxima fase da Copa Sul-Americana. Ainda que tolhida pela jurássica Conmebol, que proibiu até as bandeiras de entrarem no estádio, a torcida fez uma bela festa. Fiquei extremamente triste, posto que fui à partida, pois tive que abandonar uma bandeira do Fluminense que fora de meu falecido pai. Se eu estivesse sozinho, talvez tivesse voltado pra casa, mas como estava acompanhado de dois amigos, não quis deixá-los entrarem sem mim no Maracanã. Felizmente, meu Tricolor não me desapontou dentro das quatro linhas e jogamos o suficiente para passar pelos equatorianos sem sustos. Digão, que tomou um desnecessário cartão amarelo que o tira do jogo no Rio contra o Nacional do Uruguai, e Richard, que jogou bem, marcaram os gols que deram números finais ao prélio.

O caminho que nos aguarda na competição internacional não é fácil. Se passarmos (e vamos passar) pelo tricampeão da Libertadores, enfrentaremos um brasileiro, seja ele Bahia ou Atlético-PR. Acredito que o Furacão esteja num momento melhor e consiga a vaga. A semifinal contra eles será dura, mas não consigo visualizar um cenário em que eliminamos o Nacional e somos eliminados pelos paranaenses. Não faz muito sentido pra mim. E, numa possível e já sonhada final, quatro times buscam nos enfrentar para conseguirem o honrado posto de vice-campeões: Independiente Santa Fe, Deportivo Cali, Junior Barranquilla e Defensa y Justicia. Acredito que a outra semifinal deva ser entre Santa Fe e Junior Barranquilla, e que o Santa Fe provavelmente avance à final. E se assim o for, tricolores, vamos encarar outra final de Copa Sul-Americana com a altitude no jogo de ida. Pelo menos temos um alento: Bogotá tem uma altitude similar a Quito (2.640m), com a qual o elenco já se acostumou.

Um ponto positivo é que, à exceção deste confronto contra o time uruguaio, o Fluminense sempre decidirá em casa a partir da semifinal. Isso quer dizer, meus caros, que uma final de Copa Sul-Americana decidida no Maracanã é uma possibilidade muito real. Queridos, o Fluminense não é o melhor time dessa competição, mas possui um ótimo aproveitamento até aqui. Só tivemos uma derrota, para o ar rarefeito de Potosí, e ganhamos com autoridade nos demais embates. Se bater o Nacional não é fácil, impor uma derrota ao Fluminense também não é, principalmente em seus domínios. Se analisarmos com frieza o caminho até o título, veremos que ele está longe de ser impossível. Pode ser que a hora finalmente tenha chegado, tricolores. Pode ser que, enfim, tenhamos a chance de vingar parcialmente 2008 e completamente 2009. Mas, para isso, temos que fazer nossa parte. Todos ao Engenhão (parece que será lá) para apoiar o Flu no dia 24 contra o Nacional! Essa vaga vai ser nossa!

Voltando brevemente ao Campeonato Brasileiro, para o qual só pretendo dedicar um parágrafo desta vez, não há muito o que falar sobre os dois próximos compromissos. Temos que vencer o Paraná de qualquer maneira, com o time que for, para mantermos nossa média de uma vitória a cada duas rodadas. Vencendo, vamos a 37 pontos e voltamos pelo menos à nona posição, já que o Corinthians perdeu em casa e estacionou nos 35 pontos. Na pior das hipóteses, nos manteremos a três pontos do sétimo colocado, e estará de bom tamanho. No sábado temos nossos arquirrivais de sempre, que virão animadinhos após a boa vitória fora de casa. O time deles é bom, e agora que têm um treinador de verdade, vão dar trabalho. Depois será o Galo, outra vez em casa, e não temos para onde correr: ou derrotamos o Flamengo ou derrotamos o Atlético-MG para mantermos a tranquilidade no campeonato. Qualquer resultado além disso será preocupante para as nossas aspirações. Vamos comparecer ao Maraca e empurrar nossos guerreiros tricolores em busca destas vitórias tão necessárias.

Curtas:

– A venda de ingressos foi liberada muitos dias antes, um acerto da diretoria. Resultado? Quase 40.000 presentes. Eu sempre bati nesta tecla. Basta começar a vender com bastante antecedência que teremos um bom público quase sempre. A menos que o jogo seja no Engenhão (como desenha-se para ser), acredito que a quantidade de tricolores na próxima partida pela Sula será bem superior à de quinta.

– Marcelo Oliveira, vamos parar com esse papo de poupar titulares. Vencer o Paraná é essencial para nossas pretensões no campeonato – ainda que sejam nos mantermos em segurança, longe da zona de descenso – e não podemos prescindir desses três pontos. Após o compromisso de segunda, o time terá até sexta-feira para descansar/treinar para o jogo de sábado contra a molambada, que também ocorrerá no Rio. Não teremos viagem durante esse período, então não invente!

– Conmebol, por favor, pare de estragar nossa maneira de torcer! Nunca vou engolir o que fui obrigado a fazer para poder entrar no Maracanã nesta quinta-feira última. Vocês arruínam toda a tradição do futebol brasileiro com suas imposições sem sentido!

– A resolução do caso Scarpa resume bem o que foi a gestão de Pedro Abad e da Flusócio à frente do Fluminense até o momento.

– Palpites para as próximas partidas (acertei o placar da última!): Fluminense 3 x 1 Paraná; Flamengo 1 x 1 Fluminense.

Panorama Tricolor

@PanoramaTri

Comentário