Mudança geral… em 1968 (da Redação)

Que draga: há exatos 50 anos, em 03 de maio de 1968, o Fluminense superava o risco de ter que vender ou emprestar todos os seus jogadores titulares por falta de recursos, temeroso de ser desclassificado no Campeonato Carioca e não jogar o Torneio Roberto Gomes Pedrosa, o Brasileirão da época. A beira do campo, o jovem treinador Telê Santana, um dos orgulhos das Laranjeiras e que ali começaria sua vitoriosa trajetória como um dos treinadores mais respeitados de todos os tempos.

O Flu ia mal, mas em futebol o mundo dá muitas voltas e, pouco mais de um ano e meio depois, o Tricolor começaria um dos períodos mais vencedores de sua história: entre 1969 e 1985, ganharia nada menos do que nove campeonatos no Rio de Janeiro, seria bicampeão brasileiro (1970-1984) e sentiria muito orgulho da Máquina Tricolor (1975-1976), bem como do timaço tricampeão em 1983-84-85 (cujos frutos renderiam tecnicamente até 1988, ano em que o Fluminense chegou novamente às semifinais do Campeonato Brasileiro). Importante frisar que, naquele tempo, as competições internacionais tinham mínima importância para os torcedores.

Nomes como os de Luis Murgel e José Carlos Villela, líderes da mudança geral no futebol em 1968, estão entre os maiores da história dos dirigentes do clube.

Panorama Tricolor

@PanoramaTri

#JuntosPeloFlu

Imagem: jb

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

 caracteres