Para sonhar com a Libertadores 2018 (por Felipe Fleury)

Quando Abelão diz que o Fluminense tem um grupo que não se tem em qualquer outro lugar, ele está coberto de razão. Não apenas pelo respeito e hierarquia, a que o nosso comandante fez referência, mas principalmente porque o Fluminense tem sobrevido com dignidade e muito garbo no campeonato brasileiro graças a um elenco formado majoritariamente por meninos de sua base.

Fico a pensar que outro clube de futebol sobreviveria à enormidade de lesões (foram nove cirurgias) que acometeu o elenco Tricolor, lesões gravíssimas que afastaram os principais nomes da equipe por semanas e até meses…Isso sem contar a venda de Richarlison, um de nossos principais nomes na temporada.

O Fluminense não perde fora de casa há sete partidas, o que indica que o sistema defensivo vem se acertando, mas tem dificuldades para vencer em seus domínios, o que também revela que o ataque, outrora festejado como o mais eficiente do Brasil, tem entrado em declínio, muito em razão, como eu disse, das sérias lesões que afetaram o elenco, sobretudo no setor de meio campo, combustível do ataque.

Contra o Galo, nesta segunda-feira, Abel poderá repetir a escalação do Flu pela primeira vez na competição, depois de 21 partidas. Melhor seria se já tivesse à disposição Douglas e Sornoza, que ainda não serão relacionados. Mesmo assim, dois jogos com a mesma formação significa que a “bruxa”, que andava à solta, deu um tempo das Laranjeiras.

O Atlético vem sem os seus “medalhões”, o que pode ser um fato positivo se considerarmos a experiência e a qualidade de jogadores como Robinho e Fred, por exemplo, mas também pode ser ruim, se os seus substitutos, ávidos por um lugar ao Sol, resolverem mostrar serviço.

O Fluminense venceu o Atlético em sua própria casa e tem tudo para repetir o resultado no Maracanã. Aliás, a vitória é fundamental para que o Tricolor se afaste de uma zona de rebaixamento que não está, assim, tão distante, e se aproxime de uma vaga na Libertadores, também não tão longínqua, e que significa um sonho para o torcedor Tricolor.

Para um time que empata muito, vencer em seus domínios é fundamental para as suas pretensões. O Flu ainda não deslanchou porque, embora faça jogos equilibrados na casa do adversário, tem sido abatido mais do que deveria no seu próprio território.

A correção desse desequilíbrio é fundamental para as pretensões Tricolores na competição, e com os retornos de Sornoza e Douglas, creio que poderemos sonhar, sim, com a Libertadores em 2018.

Panorama Tricolor

@PanoramaTri @FFleury

Imagem: f2

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

 caracteres