O jovem Flu em campo (por Paulo Tibúrcio)

Uma das grandes preocupações da torcida tricolor neste ainda início de temporada é a maneira como o Fluminense se comportaria em campo no momento dos desfalques. O time vem jogando certinho, até melhor do que esperava a maioria dos torcedores. Todavia, à medida que a temporada avança, a equipe fica sujeita às inevitáveis contusões, convocações, suspensões ou outro motivo que implique na ausência de um ou mais jogadores. Em algum momento, o elenco teria que ser posto à prova.

Esta situação acabou se apresentando nas últimas rodadas e o impacto pareceu menor que o esperado. O grande receio da torcida eram as possíveis opções. Algumas contratações equivocadas da temporada passada permaneceram no clube e, em situação de necessidade, poderiam ser utilizadas para suprir os desfalques. Abel chegou a testar estes jogadores em algumas ocasiões e o resultado não foi bom. O time perdeu em qualidade técnica e o temor da torcida se confirmou, em partes.

Diante das circunstâncias, Abel partiu para a opção mais natural, ainda que arriscada: Optar pela garotada. Surtiu efeito. Richarlisson já vem sendo usado há algum tempo como o décimo segundo jogador. Não é da nossa base, mas tem idade de júnior. Vem surpreendendo a cada jogo. Outro que tem entrado com muita personalidade é o menino Pedro. Excelente como goleador e com uma visão de jogo incrível. Não será surpresa se terminar o ano como titular deste time. Wendell tem mostrado boa opção na ausência dos volantes, fundamental no futebol moderno, onde é preciso marcar e saber sair jogando com qualidade. Nogueira já não pode ser chamado de garoto, mas está tendo mais oportunidades neste ano. Foi injustamente queimado no jogo contra o Nova Iguaçu. Tem condições de assumir uma posição na zaga. Para mim, estes jogadores estão prontos para integrar o elenco tricolor. Temos outros garotos, mas que carecem de maior ‘cancha” para atuar entre os profissionais.

O fato de termos boas opções na base não resolvem o problema. O elenco ainda carece de reforços, principalmente nas laterais. Além disso, o fato de termos um time jovem tem suas vantagens, mas também traz alguns problemas. A falta de experiência pode atrapalhar nos momentos em que é preciso mais tranquilidade, quando é necessário diminuir o ímpeto, pressionar com inteligência e atacar no momento certo. No jogo anterior, a falta de bagagem foi visível. Dominamos amplamente a partida no segundo tempo, mas não conseguimos transformar a superioridade em vitórias, perdendo muitos gols. Se tivesse que investir em uma contratação, buscaria um jogador mais experiente para liderar esta garotada. Desde que a experiência seja acompanhada, claro, de um bom futebol.

O clube passa por uma situação financeira difícil. O objetivo é sanar as finanças, de forma que fica difícil contratar jogadores para qualificar mais o elenco. Ainda corremos o risco de perdermos alguns jogadores em futuras negociações. No cenário que se apresenta, teremos que contar com um rápido amadurecimento deste time. Pelo menos, qualidade não falta.

Os desafios não param e amanhã tem Fla x Flu em Cariacica. O jogo é quase um amistoso, mas tem o peso da rivalidade, além de ser uma ótima oportunidade para os tricolores capixabas verem os guerreiros em ação. Na quarta-feira, a tão aguardada estreia na Copa Sul-Americana. Espera-se que o imbróglio com o consórcio Maracanã seja resolvido e a torcida possa comparecer em bom número, marcando o reencontro com o nosso estádio. Os ingressos, por ora, já estão sendo vendidos. Quer seja com mosaico, corredor, pó de arroz, não importa, a torcida tem que comparecer em peso e apoiar o time rumo a mais uma vitória. Pra cima do uruguaios, garotada!

Panorama Tricolor

@PanoramaTri @paulotiburciojr

Imagem: bit

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

 caracteres