Há esperança sim (por Márcio Machado)

DOWNLOAD GRÁTIS DO LIVRO “RODA VIVA 4 – EU E ELES”

Dá pra discordar dessa diretoria, duvidar da capacidade administrativa dela, afinal aqui é uma democracia – ao contrário de alguns coirmãos por ai -, mas que temos uma estratégia para esse ano, nós temos. E, ao contrário do que a maioria tende a achar, ela tem de seguida sim.

Ter uma receita X e custos 1,5 X não é mais possível, gera apenas sofrimento em times que fazem bom primeiro turno e decaem no segundo semestre. Em jogadores jovens vendidos muito cedo e muito barato. Gera processos judiciais e jogadores indo embora de graça, gera jogadores que a torcida aprendeu a amar dizendo que não aguentam mais, gera demissão abrupta de jogadores e processos à frente e, finalmente, gera reação imediatista do torcedor que só pensa romanticamente no campo e bola, quando não caiu no canto da sereia de quem quer voltar ao poder a qualquer custo .

Frente a isso, o possível é contratar jogadores livres no mercado, olhar o território sul-americano e procurar dentro e fora do clube jogadores precisando se provar na carreira, crescendo junto com a recuperação do Fluminense. O erro dessa comissão técnica reforçada (e necessária ao processo) foi acreditar que o Dourado compraria essa briga, o que talvez fosse o caso se o clube não tivesse terminado o ano tão mal financeiramente (há pelo menos quatro anos), afora o mercado da posição dele não estar tão deserto de bons nomes.

Todavia, é necessário superar o momento e evitar um Scarpa 2. O caráter que Dourado aparenta ter ajuda. Uma questão que me preocupa deveras é o que receberemos nessa negociação. Pode parecer louco, mas às vezes é melhor dinheiro do que um jogador que venha de São Paulo com má vontade – ou, sendo reserva lá, se achando com status de estrela no clube. Pode fazer bem à torcida em seu ego, mas não necessariamente bem ao grupo.

Abel e Autuori têm capacidade e discernimento para resolver o problema e obter reforços, especialmente pro setor de meio campo ofensivo, onde basicamente só há o Sornoza à disposição. Para centroavante, observando o esquema 3-5-2 e a saída rápida pelas laterais, não é impossível que nos acertemos com uma dupla mais leve à frente e o Pedro como opção de camisa 9. Trabalhar na substituição de Dourado com o mesmo critério observado no gol, por exemplo, será importante de todo modo, mas não é pra ser feito com pressa.

Há esperança sim, o time se dedicou muito e merecia a vitória sábado passado, especialmente no segundo tempo. Vai trazer mais jogadores, há de se cobrar mas sem desespero, sem golpismo (deixa ele pro Vasco) e com bom senso sempre.

Até a próxima.

Panorama Tricolor

@PanoramaTri

#JuntosPeloFlu

Imagem: m2

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

 caracteres