Fluminense, campeão da Copa do Brasil em 2007

2007 copa do brasil roger

POR AGÊNCIA PLACAR / / / 06/06/2007 0:00 / atualizado 04/03/2012 2:04

RIO DE JANEIRO – Não falta mais a Copa do Brasil na galeria de troféus nas Laranjeiras. O Fluminense venceu o Figueirense por 1 x 0, nesta quarta-feira, no Orlando Scarpelli, e levantou a taça, inédita na história do clube carioca. O gol do título foi marcado por Roger, ainda na primeira etapa.

No primeiro confronto, realizado no Maracanã na última quarta, houve igualdade por 1 x 1, resultado que obrigou os cariocas a vencerem ou empatarem por mais de um gol para ficarem com o caneco. Com a conquista, o Fluminense se credenciou para disputar a Copa Libertadores de 2008.

A intenção do Fluminense era reverter a vantagem que inicialmente era da equipe local e, logo aos três minutos, conseguiu seu intento. O lance começou quando o zagueiro Felipe Santana, visivelmente nervoso, deu um lateral de graça para o Tricolor. Na seqüência, Ruy colocou para escanteio. Após a cobrança, Adriano Magrão recebeu pela direita e levantou para Roger, sozinho, matar no peito e emendar, sem chances para Wilson.

Depois do gol, o Figueira foi todo pra cima e quase igualou aos 10. A defesa do Tricolor parou imaginando que um cruzamento longo de André Santos saíra. Victor Simões recebeu de Anderson Luiz e tocou de bico no poste direito de Fernando Henrique.

Encolhido, o Flu tentava se segurar dos ataques adversários. Aos 16, Victor Simões retribuiu o passe e Anderson Luiz, diante do goleiro carioca, concluiu na rede pelo lado de fora.

Aos 28, Fernandes (que já entrara em lugar de Anderson Luiz) recebeu de Claiton Xavier belo passe calcanhar e furou, cara a cara com Fernando Henrique. O Fluminense respondeu no minuto seguinte, Com Arouca fazendo linda jogada individual e finalizando para linda defesa de Wilson que salvou o segundo gol.

Logo depois, o treinador Mário Sérgio resolveu fazer a segunda substituição ainda na primeira etapa, sacando Vinícius e colocando Edson.

E o Figueirense seguia pressionando. Aos 36, após cobrança de escanteio executada da direita, Chicão, quase na pequena área, concluiu por cima da meta tricolor.

Repetindo o que fizera os catarinenses no Maracanã, a equipe das Laranjeiras se postava bem na defesa e exercia forte marcação, dificultando as ações contrárias.

O panorama do segundo tempo seguiu com o Figueira pressionando. Aos sete minutos, Victor Simões recebeu de Ruy e disparou para Fernando Henrique defender em dois tempos. No minuto seguinte, Claiton Xavier escapou pela esquerda e finalizou cruzado, com perigo.

A resposta tricolor veio aos nove e quase foi mortal. Alex Dias invadiu a área, corou um contrário e chutou por cima, perdendo grande chance para ampliar a vantagem.

Contudo, o tempo foi passando, e o time local, necessitando virar o jogo, mais nervoso. Aos 31, o Flu criou outra grande chance com Alex dias, mas Wilson fez linda defesa e evitou o segundo gol carioca.

Aos 37, Carlinhos progrediu pela meia direita e chutou forte da entrada da área para nova boa defesa do goleiro do Figueira.

Nos minutos finais, os locais foram com tudo para cima. Aos 42, Claiton Xavier bateu forte, mas Fernando Henrique espalmou e garantiu o título da Copa do Brasil para o Fluminense.

“A maravilhosa e apaixonante torcida do Fluminense deixava o majestoso Maracanã com o gosto de féretro, após ter lotado o estádio para a primeira partida das finais da Copa do Brasil. Henrique, jogador do Figueirense, fez um golaço chutando de longe, acertando o ângulo do Perseguido (que, além das deficiências, tem o azar como sina). A mágoa daquele chute não foi desfeita pela raça de Adriano Magrão, que empatou o jogo a centímetros do fim. A família Fluminense desceu as rampas de concreto com tristeza e desesperança. Houve um engano: poucos ali se lembraram de que o Fluminense, totalmente descartado pela mídia, havia revertido três vantagens de mando de campo para chegar até a final – e que uma quarta seria possível. Segundo: o gol de Magrão era um prenúncio; um time que estivesse fadado ao fracasso não conseguiria empatar aquele jogo. E então passou uma semana, e então Roger recebeu o maravilhoso passe de Magrão, fez o gol histórico e o Fluminense nunca mais perdeu aquele título – foi o supremo campeão.”

Paulo-Roberto Andel

FIGUEIRENSE 0 x 1 FLUMINENSE

Data: 06/06/2007 (quarta-feira)
Local: Orlando Scarpelli, em Florianópolis (SC)
Árbitro: Heber Roberto Lopes (Fifa-PR)
Assistentes: Roberto Braatz (Fifa-PR) e Altemir Hausmann (Fifa-RS)
Cartões amarelos: Édson (FIG); Junior César, Thiago Neves (FLU)
Gol: Roger, aos 3min, do primeiro tempo.

Figueirense: Wilson; Felipe Santana, Chicão e Vinícius (Edson); Ânderson Luiz (Fernandes), Henrique, Ruy, Claiton Xavier, Diogo (Ramon) e André Santos; Victor Simões. Técnico: Mário Sérgio

Fluminense: Fernando Henrique; Carlinhos, Thiago Silva, Roger e Junior Cesar; Fabinho, Arouca, Cícero e Carlos Alberto (Thiago Neves); Alex Dias e Adriano Magrão (David). Técnico: Renato Gaúcho

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

 caracteres