Fluminense 1 x 2 Sport: atuações (por Mauro Jácome)

DOWNLOAD GRÁTIS – LIVROS “RODA VIVA” 1 E 2

PROCESSO PARA DESTRUIR O LIVRO “DUAS VEZES NO CÉU”

Mais um início de partida horroroso. Passes errados em todas as transições, marcação distante e lenta, proporcionando espaços em todos os setores. Mesmo com toda a fragilidade do adversário, a bola começava a rondar o gol de Diego Cavalieri. Óbvio, o gol não demorou: uma bola rasteira cruzada da direita, Cavalieri fez que ia, não foi, Lucas dividiu com André e tocou para o próprio gol. Não demorou e mais uma bobeira da zaga: André recebeu, bateu no giro e fez o segundo. A atuação era a cara de 2018. Depois do segundo gol, o Sport decidiu administrar a vantagem e deu espaços para o Fluminense avançar. Num cruzamento de Gustavo Scarpa, a zaga cortou para cima e Marcos Junior emendou de bicicleta. Um golaço. O Fluminense melhorou, Gustavo Scarpa abriu pela direita e, dali, coordenou a chegada da bola no ataque e na área rubro-negra.

Mais atento e com Wendel e Matheus Alessandro, o Fluminense voltou melhor espalhado em campo. Com toques mais rápidos, chegava no gol de Magrão. Num passe de Henrique Dourado, Marcos Junior quase empatou. A saída de Gustavo Scarpa, mesmo jogando mal, desarticulou de vez a saída da defesa para o ataque. O Sport percebeu que ganhava todas pelo alto, passou a jogar bola aérea na defesa tricolor e criou algumas chances de gol. Nos últimos dez minutos, mudou de estratégia, colocou a bola no chão e administrou a vantagem. Era um bando em campo que não conseguia acertar dois passes. Mais um jogo tenebroso.

DIEGO CAVALIERI

Falhou no primeiro gol do Sport. Fez que ia sair, desistiu e matou a defesa. Tem falhado muito.

LUCAS

Mais um jogo inútil. Não conseguiu fechar a lateral. Tentou a linha de fundo para encontrar Henrique Dourado, mas os cruzamentos foram ruins.

RENATO CHAVES

Todo atrapalhado quando saiu para dar combate na intermediária. Perdeu a disputa aérea na defesa.

HENRIQUE

Deu muito mole na marcação de André no segundo gol. Mal no jogo aéreo do Sport.

MARLON

Sempre péssimo. Na marcação, deixou espaços para o Sport criar à vontade. Na frente, recebeu lançamentos de Douglas, mas não sabia o que fazer com a bola. Não investiu no fundo do campo e fez aqueles inúteis chuveirinhos. Levou várias broncas dos companheiros.

MARLON FREITAS

Não consegue dar um passe acima de três metros. Pensa, pensa, roda, vira e erra.

WENDEL

Deu mais posse de bola e variação de lado para a transição no começo do segundo tempo. Depois, parou em campo.

DOUGLAS

Arriscou e acertou bons lançamentos para a infiltração de Marlon no início do jogo. Depois, errou muitos passes e matou várias transições.

SORNOZA

Sumido. Quando pegava na bola, dava um passinho curto ou errava um lançamento. Mais um jogo inútil.

MATHEUS ALESSANDRO

Quando entrou, movimentou-se bem e dificultou a marcação. Desapareceu quando o time desistiu do jogo.

GUSTAVO SCARPA

Sumido até a metade do primeiro tempo. Depois, foi para a direita e criou um caminho para chegar à área do Sport. Deu origem ao gol de Marcos Junior. Caiu novamente no segundo tempo e saiu.

PEDRO

Nada.

MARCOS JUNIOR

Tentou partir em velocidade para cima da zaga do Sport, mas estava muito isolado. Fez um belo gol de bicicleta. Morreu no segundo tempo.

HENRIQUE DOURADO

Alternou bons momentos quando saiu da área com outros em que apanhou da bola.

ABEL

Com Richard ainda contundido, Marlon Freitas continuou como titular. De resto, saiu jogando quem estava sendo escalado como titular. Com o fraco rendimento do primeiro tempo, Wendel e Matheus Alessandro, novo xodó de Abel, entraram depois do intervalo. Melhorou a saída da defesa para o ataque, mas, ao tirar Gustavo Scarpa e colocar Pedro, perdeu novamente o meio-campo.

SPORT

Jogou com inteligência e explorou os pontos fracos do Fluminense, que são muitos.

ARBITRAGEM

Normal.

Panorama Tricolor

@PanoramaTri @MauroJacome

Imagem: jam

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

 caracteres