Fluminense 1 x 1 Nacional-URU: atuações (por Mauro Jácome)

O começo do jogo foi aberto, com as duas equipes procurando o ataque. O Nacional perdeu uma chance incrível aos 10’, Ayrton salvou milagrosamente, e deu um susto aos 14’, num chute de fora da área e a bola raspou a trave direita de Júlio César. Aos 17’, Sornoza bateu falta, Gum ganhou da zaga e marcou. Num primeiro momento, o gol foi anulado, mas o VAR validou.

Em vantagem, o Fluminense cresceu em campo. Luciano perdeu boa chance (o bandeirinha marcou impedimento, mas se a bola tivesse entrado, o VAR poderia ter validado, pois o atacante estava atrás). Ao 25, Ayrton invadiu e rolou para Sornoza ampliar, mas o equatoriano chutou mal.

O Fluminense voltou do intervalo com Airton no lugar de Matheus Alessandro. Jadson foi para a lateral. Um chute de Everaldo e um gol anulado. Muito pouco no segundo tempo. Num escanteio aos 42’, Richard e Digão deixaram Zunino subir com facilidade e desviar para o fundo das redes. Faltou o contra-ataque para matar o jogo. Lá vai ser uma pedreira. Um registro quanto ao tempo de acréscimo do árbitro: 4’. Só as contusões de Richard e Gum foram mais do que isso.

JÚLIO CÉSAR

Não teve trabalho. A única bola que foi no gol entrou, mas não tinha chances de defesa.

MATHEUS ALESSANDRO

Ficou parado na lateral. Poderia ter aparecido para puxar contra-ataques. Não agradou e ficou nos vestiários no intervalo.

AIRTON

Apesar do estado físico, deu mais segurança ao sistema defensivo e melhorou o passe entre as duas intermediárias.

GUM

Marcou um gol, mas falhou seguidamente na marcação e nas bolas aéreas. Saiu contundido.

PAULO RICARDO

Tem entrado bem. Não tem muita técnica, mas tem boa colocação e joga com seriedade.

DIGÃO

Também não foi bem nas bolas aéreas. Em alguns lances, ficou olhando e o adversário subiu ou se infiltrou sem combate. O gol de empate foi um exemplo: pulou e não achou a bola.

IBAÑEZ

Errou muitos passes. Melhorou com a entrada do Airton. Arriscou algumas avançadas, mas nenhum perigo.

AYRTON

Salvou um gol do Nacional. Fez ótima assistência para Sornoza, que perdeu a chance. No segundo tempo, tentou algumas arrancadas, mas a marcação do Nacional bloqueava com faltas.

RICHARD

Mal. No primeiro tempo, não conseguiu dar velocidade na saída de bola. Abusou dos passes para trás. No gol de empate, errou feio o tempo de bola.

JADSON

Ficou recuado para auxiliar o Richard na marcação, mesmo assim, o Nacional teve espaços na intermediária de ataque. No segundo tempo, jogou na lateral direita e foi bem melhor do que Matheus Alessandro. Participou dos lances ofensivos, dando opções para a abertura do jogo.

SORNOZA

Ótimo cruzamento para Gum marcar. No primeiro tempo, procurou pouco a bola para fazer a transição da defesa para o ataque e obrigou os companheiros a forçarem o passe. Foi mais participativo no segundo tempo.

DANIELZINHO

Entrou para recuperar o fôlego do meio-campo e para puxar contra-ataques. Conseguiu um aos 38’, mas prendeu muito a bola. Foi só.

EVERALDO

Correu pela esquerda, driblou, cruzou, mas levou pouco perigo ao gol do Nacional. Caiu de produção no segundo tempo. Mesmo assim, fez ótima assistência para Luciano, mas o atacante estava impedido. Poderia ter variado os lados do campo. Reclama demais.

LUCIANO

Duas conclusões erradas no primeiro tempo. Pouco apareceu no segundo tempo, exceto numa infiltração que driblou o goleiro e marcou, mas estava impedido.

MARCELO OLIVEIRA

Na falta de Léo e de Gilberto, Matheus Alessandro foi escalado na lateral direita. Não deu certo. Corrigiu no intervalo colocando Airton e deslocando Jadson para a lateral. A alteração melhorou a ocupação à frente da área de Júlio César. Não há contra-ataque, apesar da velocidade de Everaldo e Ayrton. Hoje, seria uma arma para matar o jogo.

Panorama Tricolor

@PanoramaTri @MauroJacome

Comentário