Fluminense 1 x 0 Cruzeiro: atuações (por Mauro Jácome)

 
Quando o Fluminense ainda se organizava para se impor, Gilberto fez uma falta absurda no meio-campo, um chute na cabeça em Sassá, e foi expulso. Com um a menos, o tricolor se assustou e recuou. O Cruzeiro aproveitou o espaço e foi para cima, no entanto, não conseguiu articular oportunidades de gol.

Na primeira bola alçada na área, cobrança de falta por Sornoza, Gum e Pedro desviaram e a bola foi para as redes. Com a vantagem no placar, o contra-ataque era a receita para ampliar. No entanto, na pressão do Cruzeiro, as linhas defensivas se posicionaram muito atrás. Mesmo com Pablo Dyego, o Fluminense não conseguiu articular os contra-ataques. Foi uma pressão incrível, mas a defesa – todos os nove jogadores de linha – e Júlio César fizeram milagre e garantiram a vitória.

JÚLIO CÉSAR

Mesmo com o maior volume do Cruzeiro, não teve trabalho no primeiro tempo. No segundo, fez muitos cortes importantes, numa das últimas bolas do jogo fez um milagre, ao defender com os pés um chute de De Arrascaeta dentro da pequena área.

RENATO CHAVES

Fez uma partida espetacular. Ficou sobrecarregado com a expulsão de Gilberto porque teve que fazer dupla função – marcar pelo lado e na sua posição original – e foi perfeito.

GUM

Outro que se superou. Com um a menos, teve muito trabalho com o avanço do Cruzeiro. Fez valer a sua marca registrada: a raça. Subiu bem para desviar a bola no gol do Pedro.

FRAZAN

Além de fraco tecnicamente, não está habituado com o esquema de três zagueiros. No primeiro tempo, várias vezes correu para setores de outros jogadores abrindo espaços nas costas. Melhorou no segundo tempo e ajudou a garantir a vitória.

GILBERTO

Sem noção. O que passou na cabeça no lance em que agrediu Sassá?

RICHARD

Correu muito para ocupar os espaços na intermediária tricolor. Na segunda etapa foi, praticamente, mais um zagueiro.

JADSON

Picotou o jogo quando teve a bola nos pés. Está se especializando em jogar curto e para os lados. E tem errado muitos passes. era o cara para iniciar as os contra-ataques, mas está sem iniciativa.

SORNOZA

Ajudou demais na marcação, mas participou pouco do jogo com a bola nos pés. Essa é uma característica que compromete a transição da defesa para o ataque. Bom cruzamento no gol de Pedro.

LUAN PERES

Um dos trezentos zagueiros que o Fluminense teve para arrancar a vitória heroica.

AYRTON

É muito perigoso quando arranca, mas hoje, com o recuo tricolor, não encontrava os companheiros para trocar passes ou lançar em profundidade.

MARCOS JUNIOR

Desdobrou-se para compensar a expulsão de Gilberto. Na frente, teve que brigar com vários adversários e não conseguiu criar.

PABLO DYEGO

Afoito no afã de puxar os contra-ataques, não teve domínio de bola para chegar à área de Fábio. Depois, jogou de lateral direito e abriu mão de subir ao ataque.

PEDRO

Muito isolado no primeiro tempo. Na etapa complementar, além de marcar o gol logo no começo, achou uma posição para puxar contra-ataques.

DOUGLAS

Também se entrincheirou na área para ajudar a segurar a vantagem.

ABEL

Retornou com Marcos Junior. Importante a experiência contra um time superior tecnicamente. Tem que dar uma chegada em Gilberto. Foi um ato irresponsável do lateral. Pensou bem em colocar Pablo Dyego para puxar os contra-ataques, mas o menino não teve tranquilidade para sair para o campo do Cruzeiro. Depois, lançou Douglas e Luan Peres para formar um muro e impedir o gol do Cruzeiro. Não tinha muito o que fazer, tinha mesmo que garantir a vitória.

 

Panorama Tricolor

@PanoramaTri @MauroJacome

#JuntosPeloFlu

Imagem: jam

Comentário