Fluminense 1 x 0 Botafogo: atuações (por Mauro Jácome)

 
O Fluminense começou mais presente no campo de ataque. Algumas estocadas com Everaldo, Luciano, Kayke. A pressão deu certo. Num cruzamento, a defesa do Botafogo cortou mal, Everaldo tentou de bicicleta, a bola foi para o meio da pequena área e Digão se antecipou e tocou para o fundo das redes. Finalmente um gol que não foi contra, mas o ataque continuava no jejum. Em desvantagem, o Botafogo adiantou o time, ocupou a intermediária tricolor e o Fluminense aceitou. Depois dos 30’, o tricolor retomou o controle do jogo.

O jogo manteve o panorama do primeiro tempo: o Fluminense mais presente no ataque, mas sem penetração ou com o último passe defeituoso. Quando conseguia contra-atacar, alguém prendia demais a bola. A entrada de Marcos Junior deu mais movimentação ao ataque por alguns minutos, mas recuou muito cedo e chamou o Botafogo. Aos 39’, Ayrton meteu a mão na bola: pênalti. Rodolfo fez grande defesa e salvou. Foi sofrimento até o final

JÚLIO CÉSAR

Fez uma defesa salvadora no fim do primeiro tempo. Contundiu-se num choque e saiu no intervalo.

RODOLFO

Grande defesa no pênalti de Rodrigo Lindoso. Bela entrevista no final.

LÉO

Mais um jogo acima da sua média. Quando chegou na frente, foi bem, só que foi pouco. Poderia ter subido mais. Atrás, deu conta do recado. Correu o risco de tomar amarelo mais de uma vez. Vuaden quebrou o galho.

GUM

Não complicou. Correu riscos quando agarrou Kieza dentro da área.

DIGÃO

Oportunista no gol, melhor do que o Kayke na área adversária. Atrás, conseguiu levar vantagem sobre o ataque do Botafogo.

AYRTON

No primeiro tempo, passou diversas vezes, mas não recebeu a bola. Quando investiu para cima da defesa alvinegra levou vantagem. Foi todo errado no pênalti.

RICHARD

Brigou muito contra o meio-campo do Botafogo. Ganhou mais do que perdeu. Na pressão do Botafogo, virou zagueiro. Fez grande jogada no fim do jogo, mas Jadson estragou tudo.

DODI

O melhor em campo, consequentemente, foi a melhor partida no Fluminense. Fez a organização e distribuiu bem. No primeiro tempo, carregou muito a bola. No segundo, quando tocou com mais rapidez, o futebol cresceu. Fisicamente, não aguenta divididas.

JADSON

Participou pouco no primeiro tempo. Melhorou um pouco no segundo tempo, mas nada demais. Teve duas boas oportunidades, mas desperdiçou. Na segunda, ficou cara a cara mas demorou e permitiu que Lindoso cortasse.

LUCIANO

Fominha. Teve muitas oportunidades de ligar algum companheiro melhor colocado, mas tentou o chute com uma multidão à frente. Morreu no segundo tempo. Se não melhorar fisicamente, não servir.

MARCOS JUNIOR

Melhorou o contra-ataque, mas o Fluminense recuou muito cedo e perdeu a função no jogo.

EVERALDO

Muito bem no jogo, procurou o ataque incessantemente. No gol de Digão, tentou de bicicleta e deu certo. Poderia ter acionado o Ayrton, quando este passava em velocidade.

MATHEUS ALESSANDRO

Conseguiu um bom contra-ataques, mas passou errado. Auxiliou Ayrton na marcação.

KAYKE

Não conseguiu acertar uma. Totalmente desconectado do jogo de futebol.

MARCELO OLIVEIRA

O Fluminense continua sem jogadas de ataque. O que acontece não é fruto de treinamento, ou seja, é aleatório. Precisa treinar contra-ataques. O time corre todo errado e alguém sempre prende demais a bola.

BOTAFOGO

Não tem meio-campo, não tem laterais. O time é um amontoado em campo.

LEANDRO VUADEN

Deixa o jogo correr em lance de faltas claras. Não marcou um pênalti e uma falta em Everaldo, um pênalti de Gum em Kieza. Poderia ter amarelado Leo. Foi bem no pênalti de Ayrton.

 

Panorama Tricolor

@PanoramaTri @MauroJacome

Comentário