“Crise”? (por Luis Brito)

O Fluminense já viveu sua pior semana do ano, e consequentemente uma “crise” se instalou nas Laranjeiras. Vindo de dois empates, o poderoso campeão brasileiro encontrou resistência para conseguir vencer dois times pequenos no Campeonato Carioca. Botafogo e Friburguense dificultaram a vida dos tricolores e a sua torcida já começa a perder a cabeça com Abel, que mais uma vez escalou três volantes para jogar contra dois pequeninos do Rio.

Até poderia ler isso tudo escrito acima, mas como é Fluminense e o grupo sabe que o Carioca é um campeonato desanimador, não adianta cobrar empenho para jogar contra times menores, tropeços são normais, vide ano passado em que o Fluminense suou para se classificar e ganhou na hora certa; as finais contra Vasco e Botafogo não nos deixam mentir, foram duas “sacholadas” e um outro jogo com placar administrado com uma vitória simples. Logo, não se preocupem ou deixem de apoiar, todo o tropeço no começo é normal.

Os jogadores tiveram pouco tempo de férias, logo fazem tudo em excesso, chegam sem vontade para treinar e, de cara, têm que participar de uma competição que já não possui o mesmo status do passado. Infelizmente o Carioca deixou de ser uma competição importante, não só no país como no cenário de seu próprio estado; os grandes (Fluminense, Vasco, Flamengo e Botafogo) não entram com a mesma vontade dos anos 70, 80, 90 ou até mesmo começo de 2000, os atrativos são pequenos, falta de organização, preço dos ingressos, elitização nos estádios, lei seca dentro do estádio, idas e vindas ao péssimo estádio Engenhão (onde só o Fluminense é campeão); enfim, são porções de problemas e pequenos detalhes que afastam os torcedores do campeonato. A rivalidade se mantém, mas as coisas não são como eram antes.

Fico imaginando e chego a uma conclusão: talvez o charme do Campeonato Carioca tenha sido perdido com a falta do Maracanã, pois o estádio em si possui sua grandeza, o gigante que hoje anda apenas com o barulho de britadeiras, marteladas, tratores, e etc… Deve estar sentindo falta dos cantos das torcidas, que sacodem e lavam a alma da “cariocada”.

Todos os torcedores saiam da praia às 14 horas e 30 minutos para pegar o metrô em direção ao “maior do mundo”, desciam na estação Maracanã e começava o “esquenta” com a torcida. Essa tradição deixou de acontecer, pois o trajeto para o Engenhão é mais complicado – praia, metrô, trem – quem gosta? É complicado, quem sabe o Carioca não volte com a sua elegância em 2014?

Enquanto não volta, caro torcedor, não deixe de aparecer no estádio, não deixe de apoiar o seu clube, o seu ídolo.

Compareça, cante, vibre e mais, brinque com o amigo do trabalho, da escola, da rua…

Faça você o campeonato voltar a ter o seu charme.

Luis Brito

Panorama Tricolor

@Panorama Tri @datluis

Imagem: www.waldezcartuns.blogspot.com

Contato: Vitor Franklin

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

 caracteres