Bangu 0 x 1 Fluminense (por Lucio Bairral)

lucio panorama red

Fluminense e Bangu. Em Edson Passos, no estádio do América, Giulite Coutinho.

Depois de conseguir se manter invicto nos últimos sete jogos, o time começa a ter um esquema que proporciona um volume de jogo que há muito não se via.

O Fluminense repetiu a escalação do último jogo e entrou em campo com Diego Cavalieri; Jonathan, Gum, Henrique e Wellington Silva; Pierre, Cícero, Gérson e Gustavo Scarpa; Osvaldo e Fred.

O 4-4-2. Simples. Básico. Sem querer dar uma de professor Pardal.

Aquele esquema dos anos 1990. Onde todo torcedor sabia escalar seu time. E como ele montava a distribuição da mesa de futebol de botão.

O Bangu e sua tradicional camisa, com o castor. Também utilizado e conhecido na Mocidade Independente de Padre Miguel. Dos anos 1980.

No Estádio, o antigo placar eletrônico do Maracanã. Aquele que o goleiro caía sentado e a bola o cobria, sempre que saía um gol.

E nesse clima “vintage” o Fluminense entrou em campo.

Poucas chances de gol, por mais que o Fluminense tivesse quase 70% de posse de bola nos primeiros 20 minutos de jogo.

Alguma boas jogadas do Scarpa, Osvaldo e Cícero. Fred quase não havia encostado na bola. Tampouco o Cavalieri.

Depois da pausa para hidratação o time melhorou.

Aos 22 minutos, uma boa jogada do Scarpa. Foi ao fundo e cruzou para Osvaldo, que errou a cabeçada.

Pouco depois Gérson tocou para Fred, que chutou prensado.

Aos 35 minutos, uma falta na entrada da área. Scarpa cobrou bem e o goleiro foi melhor ainda, colocando para escanteio.

Na cobrança, Fred finalizou de cabeça para fora. Reclamou dos refletores.

Com 44 minutos, Giovanni Carioca recebeu cartão amarelo por segurar Scarpa e matar um bom contra-ataque que se desenhava.

No intervalo Marcos Júnior entrou no lugar do Osvaldo e Douglas no lugar do Gérson.

As alterações visavam dar maior velocidade ao time no ataque e liberar o Cícero, já que Gérson não fazia boa partida até então.

E com um minuto já apareceu um lance dessa mudança. Em um cruzamento, Fred escorou de cabeça para o segundo pau, encontrando Marcos Júnior. Ele ajeitou o corpo e bateu de chapa, passando perto da trave. Cícero fechava por ali.

Com três minutos, outra cabeçada do Fred. Fraca, nas mãos do goleiro.

Aos seis minutos o primeiro susto. Almir cobrou falta rente à trave. A bola bateu na rede, por fora, fazendo parte da torcida alvirrubra comemorar.

Mas aos 13 minutos, Marcos Júnior reviveu os antigos pontas-de-lança. Pelo lado esquerdo do campo, foi à linha de fundo e cruzou para a área, buscando Scarpa e Fred, que fechavam. Pressionado, bola bateu no peito do zagueiro e acabou fazendo o 1 a 0 na partida.

O juiz deu o gol para o Gustavo Scarpa.

Aos 19, uma triangulação do Wellington Silva, que cruzou muito alta para Marcos Júnior. A bola cruzou toda a área e chegou ao Jonathan, que rolou para trás. Pierre veio e chutou errado.

Com 24 minutos, boa jogada do Wellington Silva. Cruzou no segundo pau. A bola passou por Fred, mas chegou no Scarpa, que cabeceou bem, obrigando o goleiro a fazer boa defesa.

A essa altura, haviam 13 finalizações do Flu. E somente duas do Bangu.

Com 27 minutos, a última jogada do Fred em campo. Um belo lançamento de longa distância para o Scarpa. 30 metros. Um primor. Mas Scarpa chegou cansado e não teve precisão no chute.

Logo depois Fred deu lugar ao Magno Alves.

Aos 32 minutos, Scarpa parou uma jogada no meio e recebeu cartão amarelo.

Com 36 minutos, um belo lançamento do Mauro para o Carlinhos. Cavalieri saiu fechando o ângulo de chute, obrigando o atacante a tirar do goleiro. Mas, para nossa sorte, tirou dele e do gol.

Com 42 minutos, subiram Marcos Júnior e Magno Alves, em uma boa jogada do Gustavo Scarpa. Triangularam, mas o gol acabou não saindo.

O Fluminense passou a tocar bola, esperando o tempo passar.

O árbitro deu mais três minutos.

Aos 48 minutos, uma falta na lateral da área que o Scarpa cobrou direto, obrigando o goleiro a colocar para escanteio.

Na cobrança o jogo terminou.

São oito jogos sem derrota. Segunda colocação na tabela. Classificação encaminhada.

Alguns motivos para comemorar nessa noite, lembrando muitas noites da década de 1980.

Um ponto negativo é que nós tínhamos estádio para jogar até a década de 1990…

Panorama Tricolor

@PanoramaTri @luciobairral

Imagem: lub

Comentário