Atlético-GO 1 x 1 Fluminense: atuações (por Mauro Jácome)

DOWNLOAD GRÁTIS – LIVROS “RODA VIVA” 1 E 2

O amistoso começou descontraído. O Fluminense encontrava facilidade para chegar ao gol de Kléver (ex-goleiro do Tricolor) e o Atlético também entrava na área de Cavalieri quando atacava. Mas foi o Fluminense que abriu o placar: Wendel recebeu no meio, avançou e bateu colocado. Um bonito gol. Logo em seguida, numa falha terrível de Léo, o Atlético empatou. Os gols não mudaram o ritmo. Fluminense e Atlético continuaram sem grandes compromissos com o jogo. Marcações frouxas, espaços, mas a campanha dos dois no campeonato se refletia na falta de qualidade para criar e concluir. Como estava difícil chegar perto do gol de Kléver, o Fluminense resolveu chutar de longe: Henrique obrigou o goleiro rubro-negro a praticar duas boas defesas. O primeiro tempo terminou com domínio do Fluminense.

O segundo tempo começou mais lento. O Fluminense mostrava o desinteresse que foi padrão neste segunde semestre. Só criou uma oportunidade aos 20’: Matheus Alessandro recebeu em ultrapassagem à última linha de defesa rubro-negra e bateu de cabeça baixa, nas pernas de Kléver. A partir daí o Fluminense se animou. Henrique Dourado perdeu grande oportunidade aos 25’. No entanto, deixava buracos na defesa e o Atlético quase marcou aos 30’, não fosse ótima defesa de Cavalieri, que pegou uma cabeçada quase na pequena área. O jogo, que jpa era ruim, caiu mais ainda a partir dos 30’. O final foi arrastado.

DIEGO CAVALIERI

Fez sua única defesa aos 30’2ºT, em cabeçada à queima-roupa.

LUCAS

Nada de útil. Mais um jogo em que andou em campo.

RENATO CHAVES

Não teve muito trabalho e, assim, poupou a torcida.

HENRIQUE

Depois do empate, percebeu que o Atlético não atacava, resolveu ir para a intermediária adversária e arriscar chutes de longe. Um dos poucos que mostrou vontade.

LÉO

Uma falha horrorosa no gol de empate do Atlético. Furou e matou toda a defesa. De resto, ruim como sempre.

DOUGLAS

Ajudou na organização e também foi para área do Atlético tentar as conclusões.

WENDEL

Jogou à vontade no meio. Fez um belo gol. No segundo tempo, caiu muito de produção.

SORNOZA

Alguns chutes, faltas e escanteios, mas pouca participação na distribuição de jogo no campo de ataque. Atuação compatível com as outras do Brasileiro: fraca.

ROMARINHO

Quem?

GUSTAVO SCARPA

Sumido no jogo. Está com a cabeça longe.

MATHEUS ALESSANDRO

Começou correndo, tentando partir para cima da marcação, depois caiu de rendimento.

HENRIQUE DOURADO

Uma chance e perdeu. Foi menos participativo do que outras jornadas.

ABEL

Não conseguiu fazer com que o time se motivasse e se organizasse para ganhar de um time que perdeu vinte vezes.

ATLÉTICO

Fez o que dava conta.

ARBITRAGEM

Deixou de marcar dois pênaltis: uma bola que bateu na mão do zagueiro do Atlético e Matheus Alessandro foi puxado e derrubado. O assistente errou feio ao marcar um impedimento inexistente de Henrique Dourado. Sorte que o artilheiro bateu para fora.

Panorama Tricolor

@PanoramaTri @MauroJacome

#JuntosPeloFlu

Imagem: jam

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

 caracteres