Eu também não entendi as vaias (por Paulo Rocha)

Assim como toda a imensa e apaixonada torcida tricolor, eu também gostaria de ter saboreado ontem, dia em que o Fluminense completou 115 anos de história, uma vitória sobre o Cruzeiro. Não foi possível, mas o empate em um gol ficou longe de ser um resultado tão amargo. Imagina se tivéssemos perdido em Edson Passos, a cara de bunda com a qual estaríamos hoje?

Enfrentamos um time de primeira linha que, atualmente, tem investimento muitíssimo maior que o nosso. E não creio que tenhamos jogado tão mal assim, lembrando aqui os costumeiros desfalques. Portanto, tal qual Abel queixou-se na coletiva, eu também não entendi as vaias após o apito final.

O treinador tem razão: a torcida não pode esquecer a terra arrasada que o Fluminense se tornou após a administração anterior. Pelo “investimento” deste ano, nosso time vem cumprindo um papel altamente digno. Graças a Xerém e ao técnico do qual dispomos.

Que essas vaias, justas ou não, não se repitam neste domingo, quando enfrentaremos o Corinthians, no Maracanã. Que nossa torcida dê um show de apoio na arquibancada – com vinha dando até pouco tempo atrás – e empurre a equipe para cima do líder invicto do Brasileirão.

Quão linda será uma vitória para abrilhantar ainda mais a estreia de nossa nova camisa! E como ela foi inspirada na Máquina Tricolor, que nosso time reviva também aquela aura mágica com a qual concedia, nos anos 1970, recitais de gala no Maraca.

Não tenho visto faltar empenho de nossos moleques. Eles podem até errar, mas não se omitem. Vamos abraçar esse jovem Fluminense. É uma geração altamente promissora, que em não muito tempo pode vir a nos dar muitas alegrias. E o melhor é saber que, de onde vieram esses, certamente tem mais. E que assim seja para sempre.

xxxxxxxxxx

Se me perguntassem qual o momento mais marcante que vivenciei como torcedor do Fluminense, eu não saberia dizer com exatidão. Foram muitos. Mas os jogos que assisti com meu pai no Maracanã, quando eu ainda era um menino, jamais sairão de minha memória. Eu recebia aulas de sabedoria e de amor em todos eles. Uma faculdade do que significa idolatrar essas três cores. Que orgulho sinto por ter feito meu filho partilhar deste mesmo sentimento.

Panorama Tricolor

@PanoramaTri

Imagem: paro

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

 caracteres