“Um burro com sorte?” (por Crys Bruno)

crys bruno green

Oi, pessoal.

Essa noite é de decisão por vaga na Copa do Brasil e grande questão é: qual Fluminense veremos em campo? O time que derrotou o Atlético-MG e Grêmio ou o que perdeu para Chapecoense e Botafogo?

Impossível saber, embora a escalação de um time revele muito da proposta de jogo. Precisamos fazer gols. Um empate de 0 a 0 nos elimina. Como Levir mexe no time demais porque escala mal, a tendência equivocada será jogar com Pierre e Henrique Dourado. Foi o time que entrou em campo no Sul, mas que quase nada criou, só se defendeu.

O Corinthians conseguiu “se livrar” do fraco treinador, Cristóvão, mas ainda vive uma falta de confiança e seu torcedor vai cobrar. Como tem um time mediano, podemos nos aproveitar desse momento, como fizemos diante do Grêmio.

Se o Tricolor der campo ao adversário hoje como deu no domingo, correrá um risco muito maior de tomar um gol – fatal num mata-mata. Risco maior do que apostar na marcação por pressão, com jogadores rápidos na frente, sem Dourado, pouco móvel.

O quarteto ofensivo com Welington e Maranhão (dois dribladores), Magnata (o homem de área que se desloca) e Scarpa (centralizado, livre da marcação na lateral e mais solto, flutuando) seria minha escolha. Isso deixaria o Corinthians assustado e mais nervoso, jogando sua torcida contra, sem falar que aumentaria nossa chance de abrir o placar.

Dificilmente Levir fará isso e a partida se tornará uma incógnita, restando saber se o “burro” terá sorte ou azar, porque no Flu o futebol é gerido como se fosse um cara ou coroa. O time deverá fechar os espaços (retranca) para segurar o adversário nos primeiros 15, 20 minutos de ímpeto. Entendo, mas só faria se o mesmo estivesse num bom momento.

Eu apostaria na marcação pressão no ataque para assustá-los e mantê-los longe de nossa área defensiva. Foi assim que jogamos contra o Galo. Deveria ser essa sempre a proposta de jogo. Levir afirmou que o time não está maduro, isso porque ele insiste em manter de titular um time pesado, travado, que o obriga a mexer sempre – e demais.

Nessa noite teremos mais um episódio da série: “Levir, um burro com sorte” ou com “azar”? Se eliminado, o que ouviremos do “bobo” das entrevistas: que o problema foi a ausência da torcida, o gramado, uma chance clara de gol perdida, a falha de marcação na bola parada?

Que os jogadores superem tudo. Dá para classificar. Os adversários estão pressionados, assustados, sem confiança. Dá para classificar! E por que não esperar que Levir queime minha língüa e tenhamos uma noite de Fluminense sendo Fluminense e de Levir sendo o “burro com sorte”?

Vamos, Fluzão!

Panorama Tricolor

@PanoramaTri @CrysBrunoFlu

Imagem: bc

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

 caracteres