O 2017 tricolor ainda não acabou (por Paulo Tibúrcio)

DOWNLOAD GRÁTIS – LIVROS “RODA VIVA” 1 E 2

PROCESSO PARA DESTRUIR O LIVRO “DUAS VEZES NO CÉU”

Alívio. Esta é a sensação da maioria da torcida tricolor, descontando o pequeno desvio padrão daqueles que torcem pela tática do “quanto pior, melhor”. No apito final do jogo contra a Ponte Preta, ainda no Maracanã, a sensação de dever cumprido e aquela vontade de esquecer o futebol no que ainda resta deste difícil ano de 2017. A sensação de descansar, de pensar em um Fluminense melhor para a próxima temporada, de cobrar um maior empenho da diretoria e sonhar com contratações. Mas após alguns dias volta à tona a figura do torcedor apaixonado e a vontade de ver o Fluminense na briga outra vez.

Embora seja quase unânime, pelo sentimento captado nas redes sociais e blogs, que 2017 já não importa, a questão toda é que o ano não acabou. Não! Ainda existem objetivos a serem alcançados, mesmo que diminutos frente ao que se esperava. O Fluminense precisa buscar com toda a vontade a vaga para a Copa Sul-Americana. Não significa que é uma tarefa fácil, mas é razoavelmente viável.

Estamos exatamente a uma posição para a conquista desta vaga, com alguns times com pontuação próxima à nossa. A oferta de pontos até o fim do campeonato – seis, para ser exato – é escassa, de forma que para atingir o objetivo será necessário quase que obrigatoriamente ganhar os próximos dois jogos. Pode parecer difícil conseguir duas vitórias, se levarmos em consideração o histórico do time, o clima de crise que ainda paira no clube e a falta de vontade do time. Mesmo assim, são jogos que eu considero tranquilos.

Jogaremos em casa contra o Sport, que precisa desesperadamente da vitória. Com o peso sobre a equipe diminuído por conta da permanência da equipe na série A do campeonato Brasileiro, o desgaste da partida será muito menor. Basta jogar com tranquilidade e inteligência, explorando a situação do adversário, que teremos grandes chances de alcançar a primeira vitória.

Depois, jogamos nossa derradeira partida fora de casa, contra um malogrado Atlético Goianiense, o que não significa necessariamente que teremos facilidades. Será um jogo complicado. Neste tipo de situação, onde o time não tem mais nada a ganhar ou perder, o técnico costuma experimentar alguns jogadores e estes querem mostrar serviço, visando uma possível vitrine para conseguir melhores contratações, tornando a partida bastante disputada. Apesar disso, acredito que temos time para suplantar esta dificuldade dentro de campo e somar mais três pontos, ainda mais que não deveremos sofrer nenhuma pressão das arquibancadas.

Pode parecer uma bobagem pela qual não vale a pena lutar, mas a nossa participação na próxima Copa Sul-Americana é muito importante. Traz dinheiro, a começar pela própria premiação por colocação no Campeonato Brasileiro e depois, a cada fase que se avança no torneio continental; aumenta a visibilidade do clube, melhorando as chances de se trazer bons patrocinadores; melhora o ânimo da equipe, se esta estiver imbuída de um espírito competitivo; por último e mais importante, podemos conquistá-la. Não é um torneio tão difícil, basta ver a nossa última campanha, saímos mais por conta de erro tático do que por deficiência técnica.

Da minha parte vou continuar torcendo e apoiando. O meu receio é a postura do departamento de futebol do clube, que deveria estar promovendo esta campanha, porém prefere o clima de férias. O torcedor não é bobo e percebe o que acontece nas entrelinhas. O clube voltou a aumentar o preço do ingresso, o que deve acarretar em um Maracanã vazio contra o Sport.

Conto com a mística tricolor e com o brio dos jogadores para buscar esta vaga, por uma questão de honra. O Fluminense não pode se acostumar com a acomodação. Não é o nosso espírito. Um pequeno resultado hoje pode significar uma grande conquista amanhã. Eu acredito.

Panorama Tricolor

@PanoramaTri @paulotiburciojr

Imagem: bit

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

 caracteres