Transmitir ou não transmitir, eis a questão (por Wagner Victer)

É óbvio que, quando você estabelece um contrato com uma emissora, deve ter compromissos com ela e, logicamente, os compromissos de entrega de exclusividade. Porém, há uma expectativa clara que seus jogos sejam transmitidos, especialmente para os grandes clubes, até porque estes mesmos clubes costumam ter outros tipos de receita, especialmente a questão dos patrocínios de suas camisas.

A pandemia veio estabelecer novos cenários, não só pela questão do impedimento da presença de público nos estádios, mas fundamentalmente estabelecendo novas relações comerciais que podem se estabelecer dentro dos parâmetros dos clubes.

A briga estabelecida entre a Globo e o Flamengo, que outrora foi seu grande queridinho e sempre gozou de tratamento diferenciado, estabeleceu um novo parâmetro comercial, especialmente a partir do Campeonato Carioca, onde o Flamengo não aderiu à transmissão dos jogos.

Mais recentemente, essa briga em função da “rasteira” que o Flamengo deu, através da medida provisória, está se colocando em uma situação surreal, onde outros grandes clubes têm o seu direito de transmissão comercializados e confirmados com a Globo que, de maneira unilateral, comunica que não irá transmitir, gerando uma frustação muito grande à torcida e uma penalização também não prevista no contrato, já que os torcedores não poderão ter acesso em qualquer hipótese à apresentação do seu clube, tendo em vista que as partidas estão sendo realizadas sem público e, se não houver também a transmissão, seria uma operação clandestina.

Alguns advogados, ao meu ver bastante teóricos, acham que o Fluminense, se vier fazer algum tipo de transmissão, estaria ferindo um contrato com a Globo e poderia conflitar com ela no futuro. Considero essa afirmação mesmo não sendo advogado parcial, porém com grande experiência em gestão de contratos, e acredito que o Fluminense não possa comercializar os direitos, pois aí sim, estaria infringindo a relação com a Globo, porém a sua transmissão para a sua torcida, sem qualquer tipo de cobrança comercial e sim como uma atividade espontânea, dando governança e transparência à sua atividade, não só para os torcedores e sócios e mais do que uma obrigação do Fluminense e portanto, se não for executado será mais do que um erro de postura contratual mas, especialmente ao meu ver, um desrespeito à torcida tricolor.

É claro que essa operação deve ser uma operação de transmissão gratuita, através de uma outra plataforma que não seja a TV e logicamente pode-se até amarrar um pré cadastramento para se obter endereço de potenciais torcedores, para venda de programas sócio torcedor e até obter doações espontâneas para auxílio a algumas atividades, especialmente as de funcionários do Fluminense que estão há meses sem receber salário.

Para não se ter dúvida desse procedimento, o Fluminense, ao meu ver, deveria hoje notificar a Globo que estaria fazendo tal operação, não de forma comercial, mas sim em respeito à sua torcida e não pedir autorização, mas sim comunicar que estará executando algo sem qualquer retorno efetivo comercial. Não há dúvida que isso deve ser feito, até porque quando se faz uma negociação, se espera que se tenha um retorno comercial à operação e não prejuízo à sua torcida.

Vamos fugir também dessas teorias, deixando a briga entre os “mulambos” e a Globo acontecer, e não mais uma vez baixar a cabeça em relação a algo que não contribui nem positiva nem negativamente nas relações entre aquelas duas partes, mas sim como já disse, uma homenagem e respeito à torcida tricolor, apesar dos últimos desempenhos que tivemos contra o Volta Redonda e Macaé.

É claro que, mesmo o Fluminense sendo o mandante, com essa abertura do nosso canal podemos dar à própria torcida do Botafogo, que se cadastraria, não ficando algo exclusivo aos torcedores do Fluminense, mas em respeito também a outra torcida do tradicional “Clássico Vovó”, que esteve ao nosso lado nessa disputa com a Federação.

Vamos fugir também dessas teorias jurídicas conservadoras e, como já disse, sendo uma homenagem à Torcida Tricolor.

Panorama Tricolor

@PanoramaTri

#credibilidade

2 Comments

  1. Na disputa entre Globo e Flamengo eu torço pela briga, mas não podemos deixar que o conflito deles afete esse clássico. Uma transmissão não comercial pode ser a solução, só espero que a Globo não cause problemas.

  2. Eu acho que tem que ter dois caminhos, ou transmite o jogo ou combina uma WO com o botofogo. Ora, investidores colocaram dia marca nas camisas, na placas do estádio e etc. Torcedores pagam tv por assinatura para assistir os jogos. Todos vão ficar no prejuízo pois o casal 20 globo/mulambos estão em briga conjugal? O time de remo voltou a treinar antes infringindo a determinação sanitária da prefeitura enquanto os outros times estavam obedecendo a regras. Ilegalmente estão em outro patamar…

Comments are closed.