1980

Sapuca, não! (da Redação)

Tudo mudaria para melhor nas Laranjeiras: seríamos campeões do primeiro turno com um futebol de alta classe e um time com nove jogadores formados nas divisões de base – foi a última vez em que isso aconteceu com um número tão expressivo de juniores promovidos a titulares com a camisa tricolor

Tempos de Edinho (por Paulo-Roberto Andel)

Sempre foi um profissional absoluto dentro das quatro linhas. Chegava a ser chato, para não dizer insuportável (mas não no mau sentido): reclamava de dirigentes, jogadores, treinadores, torcedores, reivindicava salários atrasados em público, cobrava por reforços. Diariamente. Qualquer empate era o fim do mundo para ele