Só o amor ao Tricolor explica (por Ernesto Xavier)

Há uma nuvem carregada sobre o Campeonato Carioca. Há algo nebuloso, que faz o torcedor do Rio de Janeiro não entender o que está acontecendo. A Taça Rio vale alguma coisa? Essa semifinal vale?

Pois vos digo: vale.

É o Fluminense. É o clássico mais antigo do país. É a história do futebol brasileiro em campo.

Mas ao mesmo tempo vemos um clássico que pode acontecer seis vezes em 2017. Seis vezes. Haja amor! As relações que envolvem amor precisam de surpresa, saudade, quebra na rotina. A repetição de algo, mesmo que bom, leva ao tédio. Algum desses jogos perderá importância e talvez este de domingo, válido pelas semifinais da Taça Rio, seja o caso.

Um clássico onde o Botafogo entrará com seu time reserva, já que prioriza a Libertadores e que os jogadores deverão tirar motivação de algum lugar desconhecido para correr em campo, dividir a bola com firmeza, ir com ímpeto para o ataque.

E a torcida?

Só o amor explica, amigos.

Pegar o trem, ir para Engenho de Dentro, pagar por um ingresso em tempos de crise, além de todas as despesas envolvidas: a cerveja, algo pra comer, a passagem etc.

Tudo muda quando a rede faz aquele som característico em seu encontro sublime com a bola. O gol. O time na frente do placar. A alegria de vencer o rival histórico.

Nada se compara a um clássico. É o que mantém viva a chama dos Estaduais. A bendita rivalidade local, que é a essência do nosso futebol.

Não importa quem estará em campo vestindo a camisa do clube adversário. É o Botafogo de Garrincha, Quarentinha, Nílton Santos, Túlio, Loco. Aquele que amamos vencer. O freguês perfeito.

Para quem for ao estádio, bom. Verá o tricolor de Abel. O time que supera estatísticas a cada partida. O time da garotada de Xerém. A geração que pode se revelar de ouro. Wendell, Wellington, Douglas, Richarlisson, Pedro. Os garotos que destroem defesas e são cobiçados em toda Europa. O time também dos equatorianos mais brasileiros que existem: Sornoza e Orejuela.

A federação de futebol do Rio faz de tudo para que o campeonato não tenha graça, mas a força dos clubes e da torcida não deixam.

Será lindo, mesmo que morno.

Partiremos rumo a mais uma final. Quem é tricolor quer sempre vencer. Essa taça ganhará abrigo em Laranjeiras.

É o destino!

Panorama Tricolor

@PanoramaTri @nestoxavier

Imagem: nie

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

 caracteres