Quo Vadis: contratações (por Paulo Tibúrcio)

 

 

tiba red

Torcida tricolor,

As Laranjeiras foram invadidas na última semana por uma avalanche de especulações a respeito de contratações, sendo que algumas delas foram concretizadas. Consequência de um ano eleitoral conturbado e de falhas no planejamento para a montagem de um time competitivo que honrasse a torcida e as três cores de nosso pavilhão. Sem entrar no mérito das questões extracampo, gostaria de pontuar três momentos distintos no que diz respeito a contratações e como elas refletem a meta do Fluminense em cada um deles, coeteris paribus.

No início do ano, a meta do Fluminense era a disputa do título ou uma vaga na Libertadores. Vieram os zagueiros Henrique e Renato Chaves, a promessa Richarlison e o meia Diego Souza. Porém, tivemos a saída precoce deste, a perda de Fred no decorrer do campeonato e o fraco desempenho de alguns jogadores que refletiu na performance do time. O resultado obtido foi bastante aquém da meta esperada.

Então veio uma nova fase e, com ela, a mudança de objetivo: sai a disputa pelo título, entra a participação honrosa no campeonato. As contratações de Dudu, Maranhão e Willian Matheus simbolizam bem este desvio de rota. Acontece que a situação ficou muito pior do que se esperava, com uma queda brutal no rendimento do time, provocando protestos da torcida e ligando o sinal de alerta para a tendência de queda para posições inferiores na tabela.

Chegamos a um novo momento. Em resposta a esta pressão, um novo ciclo de contratação se iniciou. Por enquanto temos Henrique Dourado, Marquinho, Danilinho e provavelmente o paraguaio Rojas. Em uma primeira análise, parece que voltamos a subir um patamar em relação à meta a ser alcançada. Quanto ao resultado a ser obtido, acredito que o time ganha um pouco em qualidade, mas ficaremos em uma colocação intermediária. Sem ameaças, tampouco grandes conquistas.

Todavia, há quem ache que estas últimas contratações farão com que o Flu volte a brigar pela ponta de cima da tabela. Tudo dependerá da atuação destes jogadores no decorrer do campeonato. Danilinho e Henrique precisarão recuperar o futebol jogado no Atlético Mineiro e Palmeiras. O jovem Rojas terá que se adaptar rapidamente ao futebol brasileiro. Marquinho já é consagrado pela torcida, com sua versatilidade, entrega tática e bom chute. Poderá contribuir muito com sua experiência.

É claro que eu sempre torço e imagino o Fluminense brigando pelo título. Mas ainda acho que faltam dois jogadores de peso para buscarmos a meta mais alta. Ainda dá tempo.

Saudações Tricolores.

Panorama Tricolor

@PanoramaTri

Imagem: pati

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

 caracteres