Quem é quem (por Mauro Jácome)

 

Depois de três jogos no ano e, claro, conhecendo boa parte do elenco que está nas Laranjeiras há bastante tempo, temos uma noção do que o Fluminense pode e do que não pode nesta temporada.

No gol, Cavalieri é o melhor goleiro do Brasil, então, não temos do que reclamar. Berna não é muito confiável, mas tende a ficar sempre na reserva, exceto quando Abel resolver poupar o titular. Kléver é desconhecido. Poderia jogar alguns jogos do Carioca.

Na lateral direita, Bruno não é o jogador dos sonhos, no entanto, é regular e faz algo de muito positivo, mas que não aparece muito para a torcida: ajuda a zaga na bola aérea. É comum nessas jogadas, colocar-se à frente de Cavallieri e cobrir a dupla de zaga. O seu reserva, Wellington Silva, ainda está se ambientando, mas vai dar conta do recado e, se conseguir soltar-se, poderá ser o titular ao longo do ano. Wallace é uma opção complicada, pois no meio do ano vai para o Chelsea. Igor Julião deverá aparecer somente quando o Abel resolver poupar sem parcimônia. Do outro lado, na esquerda, o Carlinhos jogou muito mal contra o Botafogo. Aliás, já não vinha bem no fim do Campeonato Brasileiro de 2012. Monzón, o argentino contratado para ser sombra, tem grandes chances de ser a própria luz. Os garotos Fernando e Ronan ficarão por ali, esperando uma oportunidade.

A zaga. Ah, a zaga! Problemas. Estamos com problemas. Tirando o Gum, o restante promete muitas emoções. Não que o zagueiro-guerreiro seja um primor, mas está alguns metros à frente dos demais. Leandro Euzébio e Digão tentam passar uma tranquilidade e uma categoria que todos sabem que não têm. Há que se ressaltar que o Elivélton já mostrou qualidades, mas a inexperiência é um fator que joga contra. Anderson… Esqueçam…

Os volantes Edinho e Jean têm a preferência do Abel. O primeiro conseguiu diminuir um pouco a ira da torcida, principalmente, porque sempre há o risco Diguinho. Jean é uma unanimidade. Não só os tricolores acham, mas toda a imprensa e, inclusive, torcedores alheios ao Fluminense. Valência tem um poder de marcação muito bom, mas tem se machucado com frequência. Rafinha e Fábio ficarão compondo o banco e, com muita sorte, farão alguns jogos de pouco apelo no Carioca.

Na meia, Thiago Neves é titular declarado. Fez um bom primeiro tempo contra o Botafogo e tem uma bola parada fatal. Deco é uma incógnita. Claro, se estiver bem, será titular, mas esse “estiver bem” é um produto tão raro quanto diamante. Com a tendência de o Deco ficar longos períodos no estaleiro, Wagner e Felipe serão os eleitos. Wagner deve estar, ainda, com dificuldades em relação a sua contusão anterior. Abel tem evitado ao máximo coloca-lo em campo. Se o problema for esse mesmo, faz bem, pois ele será muito importante para o time. Felipe? Não sei. Não tenho a menor ideia de como jogará Felipe. Tenho um caminhão de dúvidas e de desconfianças. Melhor esperar. Ainda tem Eduardo e Higor. Os meninos têm qualidades e farão parte do grupo de apoio nos treinos e, vez ou outra, entrarão naqueles jogos contra os Quissamãs da vida.

Fred e Nem são os donos do pedaço. Não há o que discutir. Até aí, tudo bem. Mas fico preocupado com o banco. Sóbis está, a cada dia, mais burocrático. Até aqueles chutaços não temos visto mais. Samuel é muito irregular. Aliás, ao contrário, é regular: joga mais mal do que bem. Para cada bom jogo, faz cinco ruins. Rhayner ainda não disse a que veio. Eu não sei se ele é meia, meia-atacante ou atacante. Tem que mostrar muito mais para que a torcida e o próprio Abel possam contar com ele. Michael tem mais faro de gol do que Samuel, mas deverá reversar-se entre o banco dos profissionais e o dos juniores.

O elenco é bom. Tem algumas deficiências, mas quase todas sanáveis. No entanto, na zaga o negócio fica preocupante. Ainda mais com o Gum fora do time. Não entendo por que Abel e Rodrigo Caetano não pensam em alguém para jogar ao lado do Gum. Não há muita disponibilidade no mercado, mas, se fizerem uma forcinha, descobrirão.

É isso, a temporada promete e o time tem plenas condições de conquistar os títulos que busca. À torcida cabe o papel de apoiar.

Mauro Jácome

Panorama Tricolor

@PanoramaTri

Imagem: Dhavid Normando – Photocamera

Contato: Vitor Franklin

7 Comments

  1. confio no nosso elenco, darão conta do recado.

    Na zaga se não tem muita técnica, tem raça de sobra

    st4, o ano promete

  2. Concordo com quase tudo, tendo como única ressalva, o mesmo comentário de Renard.

  3. Preocupa-me a Libertadores…e muito. Podíamos ter nos reforçado mais. Ë o nosso ano, nossa chance. Mas, o dono da grana não quis o Montillo, o Ronaldinho G, o Dedé, o Lúcio…

  4. pra mim continua sendo um dos melhores, principalmente pq conseguiu manter a maioria dos jogadores;

  5. Ótima análise, Mauro. Como sempre, aliás. Só acrescentaria a preocupante insistência de nosso treinador em escalar o time com 3 cabeças de área…

    Abraço

  6. Obrigado, galera. Mãe Diná? Gustavo, acredito que, a partir de hoje, o time voltará ao tradicional dois cabeças-de-área. Acho que a contusão do Wagner não é simples (a tal de pubalgia), por isso, ele tem entrado aos poucos. Lembro que o Assis conviveu com esse problema uns tempos. Outros tiveram que fazer cirurgia. Além dele, o Felipe ainda não estava pronto. Inclusive, carece de confirmação, Wagner e Felipe formarão o meio-campo.

Comments are closed.