Que começo de ano fantástico! (por Marcus Vinicius Caldeira)

INFORMÁTICA PARA PEQUENOS E MÉDIOS AMBIENTES

Os números desse início de temporada de 2017 do Fluminense não mentem. São absolutamente impressionantes. Animadores.

Em 17 jogos, o Fluminense perdeu apenas dois. Nenhum deles com o time titular.

Em 11 jogos, marcou 3 ou mais gols. Veja na lista abaixo:

Carioca – 26/3 – Fluminense 3×0 Macaé
Carioca – 23/3- Botafogo 2×3 Fluminense
Copa do Brasil – 15/3 – Fluminense 3×2 Criciúma
Carioca – 5/3 – Flamengo 3×3 Fluminense
Copa do Brasil – 1/3 – Sinop 1×3 Fluminense
Carioca – 18/2 – Fluminense 3×0 Volta Redonda
Copa do Brasil – 15/2 – Globo-RN 2×5 Fluminense
Carioca – 12/2 – Fluminense 4×0 Bangu
Carioca – 5/2 – Portuguesa 0x3 Fluminense
Carioca – 29/1 – Vasco 0x3 Fluminense
Primeira Liga – 24/1 – Fluminense 3×2 Criciúma

Ganhamos todos os clássicos se levarmos em conta a disputa de pênaltis contra o Flamengo, após o tempo normal ter acabado em empate. Nos três clássicos, marcamos três gols.

Fomos campeões invictos da Taça Guanabara.

E o melhor deles: somos o melhor ataque dentre todos os times de série A com 41 gols em 17 jogos.

Detalhe: temos jogado sem a nossa principal estrela Gustavo Scarpa que se recupera de uma fissura no pé direito.

Henrique Dourado é o artilheiro do Flu na temporada com 9 gols e Sornoza o que deu mais assistências (cinco).

Quando achávamos que Douglas e Henrique Dourado eram titulares absolutos, eis que entram Wendel e Pedro e transformam o clássico-vovô numa virada espetacular após estarmos perdendo por dois a zero no primeiro tempo. E Abel já os coloca de titulares no jogo seguinte.

Isso não é sorte. É competência. Foco. Objetivo.

Quando assumiu, essa gestão tinha o claro objetivo de acabar com a ida ao mercado a qualquer custo (até porque não temos dinheiro para isso), se deparou com uma folha salarial de futebol inchada e com jogadores paneleiros. Limou muitos. A filosofia é “vai na base, se não tiver, vai ao mercado”. Simples assim.

Isso só pode ser realizado porque o ex-presidente Peter, desde que assumiu, investiu muito na base e graças ao excepcional trabalho de Marcelo Teixeira à frente da molecada. E com isso,nossa base produz muitos jogadores bons a todo momento e que estão sendo usados agora.

Peter também trouxe Orejuela, Sornoza e Richarlison. Os três estão jogando muito.

Para completar, Pedro Abad acertou na mosca ao trazer Abel. E mais; Abel topou a parada de encarar essa filosofia. Além disso, voltamos com a premiação por performance, meta.

Conclusão: um time jovem, que joga com muita intensidade, técnico e com muita gana de vencer.

Só podia dar em um grande começo de temporada.

Vamos em frente!

Panorama Tricolor

@PanoramaTri @mvinicaldeira 

Imagem: cald

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

 caracteres