Para Abel Braga (por Paulo-Roberto Andel)

O amor é o que nos justifica estar nesta Terra de caminhos de glória e dor. E só.

Aqui, o que temos a oferecer não é a paixão de torcedores, a vibração do gol, a euforia da conquista. Não. Aqui, não basta ser torcida. É bem mais do que isso.

Abel, tua dor é nossa dor. Aqui somos amparo, abraço, compaixão, solidariedade, lágrimas, força. Pequenos soldados da vida oferecendo seus ombros a um general, porque uma batalha foi perdida.

Mas a luta continua. Ela é permanente. Ela está nos bons gestos, no sentimento, na sinceridade, no coração. Tudo aquilo que você tem oferecido ao Fluminense desde garoto, desde quando era o zagueiro que chorava nas derrotas, até o grande treinador campeão, vitorioso, dos maiores da história do nosso clube.

Aqui somos irmãos, abraçando um irmão mais velho porque perdemos um sobrinho antes do justo e razoável.

Aqui somos a gratidão.

Não tenha dúvidas: este é um dos dias mais tristes da história do Fluminense porque a tua dor é nossa dor. Mas um dos nossos poetas maiores escreveu: o sol nascerá. E com ele, virão a saudade, as melhores lembranças e o amor.

Abel Braga, teu nome é amor. Sinta-se abraçado por quem te admira, apoia, e te carrega nos ombros.

Não podemos compensar o tamanho desta dor de hoje, mas nos cabe dizer que você não é apenas o grande atleta, o grande treinador, o grande profissional. Você é o grande irmão. Por ti, estamos em lágrimas e o futebol perde o sentido.

Por ti, Abel, nunca fomos tão tricolores. Tome estas humildes palavras como um coração nas mãos em três cores de fé, humildade e eternidade.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

 caracteres